Advogada do Comando Vermelho é presa no Rio de Janeiro

Dois mandados de prisão estavam abertos contra Elker Cristina Jorge, que era uma espécie de ‘pombo correio’ entre traficantes presos e em liberdade

  • Por Jovem Pan
  • 18/10/2021 07h26 - Atualizado em 18/10/2021 11h47
Elker Cristina/Redes Sociais/ReproduçãoAdvogada do Comando Vermelho estava na casa de amigos na região dos lagos

Foragida há cerca de dois anos, a advogada Elker Cristina Jorge, representante do Comando Vermelho, principal facção criminosa do Rio de Janeiro, foi presa pela polícia fluminense na última sexta-feira, 15. Ela estava na casa de amigos na cidade de Araruama, na região dos lagos, e era procurada desde 2019 pela Justiça por atuar como uma espécie de “pombo correio” em presídios, fazendo uma espécie de ponte entre os membros da facção criminosa dentro e fora da cadeia. Por causa dos seus atos, ela tinha dois mandados de prisão em aberto. Segundo investigações, Elker usava a prerrogativa de ser advogada para levantar informações, acessar presídios e passar a comunicação para frente, tendo contato direto com Marcinho VP, chefe da facção, que está no Presídio Federal de Catanduvas, no Paraná. A advogada foi presa graças a uma carta rasgada narrando o rompimento de relações com traficantes de São Paulo por orientação de Marcinho VP. O documento foi descartado e reconstruído pela polícia. Uma agenda com detalhes sobre as negociações relativas ao tráfico de drogas e armas do Comando Vermelho também ajudou a polícia a prender a advogada.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga