África vacinou apenas 3,5% da população contra a Covid-19

Continente possui mais de 1 bilhão e 300 milhões de habitantes

  • Por Jovem Pan
  • 11/10/2021 10h52 - Atualizado em 11/10/2021 13h41
UN/Creative CommonsEncontro na sede da ONU, em Genebra, contou com representantes da União Africana e do Centro de Controle de Doenças da África

A vacinação em massa da população mundial contra a Covid-19 impactou diretamente na queda do número de óbitos e internações. Segundo dados divulgados pela Universidade Jhons Hopkins, quase 6 bilhões e meio de doses já foram aplicadas. Esse número grandioso, segundo Strive Masiyiwa, enviado especial da União Africana ao encontro na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), não representa a luta do continente contra a pandemia. Durante a audiência em genebra ele afirmou que a crise de saúde nos países da África é dramática. “Os fabricantes das vacinas nunca nos deram acesso adequado. Eles têm a responsabilidade moral de garantir isso. O que o povo africano está passando é muito triste”, afirmando durante a audiência em Genebra. John Nkengasong, diretor do Centro de Controle de Doenças da África, revelou que somente 3,5% dos africanos foram imunizados, muito longe da meta traçada no início da pandemia, que previa 60% da população do continente vacinada. Tedros Ghebreyesus, diretor geral da ONU, disse, no mesmo encontro, que a África foi deixada para trás pelo resto do mundo.

*Com informações da repórter Camila Yunes