Após contornar complicação grave, Covas tem melhora e caminha no hospital

Médico do prefeito de São Paulo, David Uip, foi entrevistado pelo ‘Jornal da Manhã’ e narrou ‘grata surpresa’ da equipe de saúde com melhora do prefeito

  • Por Jovem Pan
  • 08/05/2021 13h31
PAULO GUERETA/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO - 29/11/2020Covas apresentou melhora após ser intubado

O infectologista David Uip, um dos médicos responsáveis pelo tratamento do prefeito de São Paulo, Bruno Covas, foi entrevistado pelo “Jornal da Manhã”, da Jovem Pan, neste sábado, 8, e falou sobre o atual estado de saúde do prefeito, que chegou a ser momentaneamente intubado nesta semana para controlar um sangramento. Apesar de considerar a última complicação do tratamento de câncer de Covas como “grave”, Uip afirmou que na sexta-feira, 7, a equipe médica teve uma “grata surpresa” com a evolução do quadro do prefeito, que chegou a caminhar pelo hospital Sírio-Libanês. “Ontem o Bruno Covas já saiu da cama e da cadeira e foi dar voltas pelo corredor. O Bruno Covas, como todos sabem, tem uma doença grave. O que nós estamos tratando? Cada dia é um dia, a cada acontecimento, complicação, nós vamos tentando contornar. O que vale mais do que tudo isso é o espírito do prefeito. Ele é guerreiro, ele é lutador, ele é consciente de tudo o que está acontecendo e fez a opção de confronto com a doença. Ele foi ao embate da doença. Cabe a nós, profissionais de saúde, fazer exatamente isso, ajudar nesse confronto contra uma doença que todo mundo sabe que é muito grave”, afirmou.

Uip também criticou colegas médicos que tentaram adivinhar o que aconteceu com o prefeito os chamando de “palpiteiros”. “Isso não é ético, isso não é empático, isso não é afetivo”, opinou. Covas, que luta contra um adenocarcinoma da cárdia, região de transição entre o esôfago e o estômago, desde 2019. Após tratamento inicial com quimioterapia e imunoterapia, o prefeito teve melhora e chegou a ir às ruas na campanha para as eleições municipais. No começo de abril, porém, ele teve metástases detectadas nos ossos e no fígado, voltando a ser internado. No dia 4 de abril, o prefeito pediu licença de 30 dias do cargo para tratar a doença. Atualmente, a cidade está sob liderança do vice Ricardo Nunes.