Após nova reunião com Anvisa, Saúde acredita em liberação dos autotestes na semana que vem

Ministério e agência se reuniram na última sexta-feira, 21, para discutir a construção de uma política pública para a utilização do exame

  • Por Jovem Pan
  • 22/01/2022 09h33
Damien MEYER / AFP Testes de Covid-19 Amostra para o autoteste é coletada pelo próprio paciente em sua residência

O Ministério da Saúde espera encaminhar na terça-feira, 25, todos os esclarecimentos solicitados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em relação aos autotestes. Os técnicos da pasta e da Anvisa voltaram a se reunir nesta sexta-feira, 21. O secretário executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, diz que o objetivo é apresentar um plano aprimorado de utilização dos autotestes para viabilizar a aprovação pela agência. “Algumas questões mais didáticas, de fluxo, foram discutidas. O ministério entendeu as questões da Anvisa e vai aprimorar essas informações no documento. A expectativa é de que terça-feira a gente encaminhe [os documentos] sobre qual estabelecimento pode comercializar os autotestes, como deve ser a divulgação, com quem e onde o usuário pode tirar dúvidas”, detalhou Cruz.

“Foi uma reunião técnica muito proveitosa, onde o ministério explicou um pouco os seus objetivos e a Anvisa trouxe algumas percepções. Acho que estamos bem alinhados com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária em relação ao autotestes. Estamos com essa meta de mandar algumas contribuições na terça-feira e esperar um feedback da área técnica da Anvisa para que a gente possa formalizar um novo pleito para a diretoria colegiada analisar”, afirmou. O secretário Rodrigo Cruz disse que os autotestes a serem vendidos nas farmácias ainda serão definidos e dependerão do aval da Anvisa. “O ministério entende que é interessante usar essa ferramenta como um apoio ao diagnóstico. A gente ajustou algumas questões que na visão da agência e do o ministério estavam fazendo sentido para aprimorar essa política. Expectativa, então, é que na próxima semana a gente, se tudo der certo, tenha uma decisão final por parte da agência reguladora”, apontou. A Anvisa informou que trabalha para garantir a segurança, a eficácia e a qualidade dos produtos utilizados pela população.

*Com informações da repórter Caterina Achutti