Entidades médicas se unem para evitar a prescrição do ‘Kit Covid’

Ministério da Saúde ignorou recomendação técnica contra o uso de medicamentos sem comprovação científica para a doença

  • Por Jovem Pan
  • 22/01/2022 09h03
GENIVAL FERNANDEZ/AGÊNCIA PIXEL PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO kit covid 'Kit Covid' é composto por medicamentos como hidroxicloroquina e ivermectina

A decisão do Ministério da Saúde de rejeitar a recomendação da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec) sobre o não uso do chamado “Kit Covid“, composto por medicamentos sem eficácia comprovada para o combate à Covid-19, não agradou especialistas e entidades médicas. Apesar da Conitec ser um órgão técnico, as recomendações não são obrigatórias. Pegos de surpresa, especialistas e sociedade médica preparam um recurso contra a decisão do Ministério da Saúde. O prazo de contestação é de 10 dias.

O presidente do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde, Carlos Lula, considerou a decisão uma afronta à ciência. O conselho defendeu em uma nota a “integridade da Conitec; a reputação e a idoneidade dos seus membros; e a transparência e rigor técnico de suas decisões contra os ataques, que motivados por interesses obscuros e a ideias retrógradas, põe em risco essa grande conquista da saúde no Brasil”. Por fim, o conselho exigiu respeito às decisões da comissão e a revogação imediata das portarias que reabilitam o chamado “Kit Covid” e rejeitaram as diretrizes brasileiras para o tratamento medicamentoso ambulatorial do paciente com Covid-19, definidas em conjunto por especialistas após longo e extenso período de estudo.

*Com informações da repórter Iasmin Costa