Após suspeitas, advogado nega ter sido plagiado por Kassio Nunes Marques

O trabalho, apresentado em 2015 à Universidade Autónoma de Lisboa, inclui trechos e até erros de digitação iguais aos escritos por Saul Tourinho Leal

  • Por Jovem Pan
  • 08/10/2020 06h06 - Atualizado em 08/10/2020 08h54
Ramon Pereira/Ascom-TRF-1O indicado ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelo presidente Jair Bolsonaro se reuniu com a bancada do PSDB

As inconsistências reveladas no currículo do desembargador Kassio Nunes Marques dividem o Senado Federal. Nesta terça-feira, 06, o indicado ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelo presidente Jair Bolsonaro se reuniu com a bancada do PSDB. De acordo com senadores presentes, ele abordou o assunto logo no início da conversa e se defendeu. A impressão transmitida aos tucanos foi considerada positiva. Na sessão, senadores ligados às pautas da Lava Jato comentaram o episódio. Oriovisto Guimarães (Podemos) comparou o caso ao de Carlos Decotelli, que chegou a ser nomeado ministro da Educação em junho, mas não tomou posse por fraudes curriculares. “E preocupa muito a sabatina que vamos fazer daqui a alguns dias para o novo integrante do Supremo Tribunal Federal. E me parece que temos um novo caso Decotelli”, afirma.

Já o vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, quando questionado sobre o assunto, desconversou. Para ele, isso fica a cargo dos senadores. “Fique lá na sabatina dele, o meu currículo eu tenho certeza que não tem problema nenhum”, disse. O senador Lasier Martins, também do Podemos, citou matérias que relatam uma suspeita de plágio na dissertação de mestrado de Kassio Marques. O trabalho, apresentado em 2015 à Universidade Autónoma de Lisboa, inclui trechos e até erros de digitação iguais aos escritos pelo advogado Saul Tourinho Leal, sem dar os devidos créditos. Lasier Martins pediu que o desembargador se explique o quanto antes. “Eu gostaria que o eminente desembargador Kassio, o mais rápido possível, trouxesse um desmentido, para que nós pudéssemos continuar avaliando a sua adequação e a sua competência para assumir uma cadeira no Supremo Tribunal Federal, e onde estaremos discutindo na sabatina do dia 21.”

Em nota, o advogado Saul Tourinho Leal negou ter sido plagiado por Kassio Marques. Ele diz que há anos, nutre uma relação acadêmica com o desembargador, cuja trajetória profissional e acadêmica, segundo ele, é orgulho para os juristas do Piauí, do Nordeste e do Brasil. Ainda segundo o advogado, “os artigos acadêmicos citados são frutos de debates, discussões e troca de informações acadêmicas, que, em conjunto com o desembargador, constituíram um acervo doutrinário comum para ser utilizado na produção de ambos.”

*Com informações do repórter Levy Guimarães