Arthur Lira é absolvido de acusação de ‘rachadinha’ na Assembleia Legislativa de AL

Provas do caso foram consideradas ilícitas pelo juiz que analisou ação envolvendo suspeita de desvio milionário que seria liderado por atual deputado federal ainda em 2003

  • Por Jovem Pan
  • 05/12/2020 07h24
Maryanna Oliveira/Câmara dos DeputadosParlamentar foi absolvido por causa de provas obtidas de forma ilícita

O deputado Arthur Lira, do PP, foi absolvido nessa sexta-feira, 4, pelo Tribunal de Justiça de Alagoas da acusação de rachadinha. A acusação se refere ao período em que ele era deputado estadual, entre 2003 e 2006. A decisão, assinada pelo juiz Carlos Henrique Pita Duarte, afirma que as provas utilizadas no caso são ilícitas e portanto, “devem ser anuladas e desentranhadas”. Promotores do Ministério Público de Alagoas anunciaram que vão recorrer da sentença, classificada por eles como “equivocada”. Em nota, eles se dizem surpresos diante da decisão e afirmam que a Operação Taturana “apontou o desvio de dezenas de milhões de reais dos cofres públicos por parte de diversos parlamentares estaduais”.

Este é o segundo processo do qual Arthur Lira é alvo por desvio de recursos na Assembleia estadual. No primeiro, ele foi condenado na esfera cível e recorre da decisão. Arthur Lira já se lançou candidato à presidência da Câmara dos Deputados, em oposição ao grupo do presidente da Casa Rodrigo Maia. Nos últimos meses, ele tem sido um aliado do presidente Jair Bolsonaro. Pelas redes sociais, ele criticou Maia nesta sexta-feira, se dizendo preocupado por as pautas da Câmara estarem “paradas”. Lira diz que está “há vários dias sem acesso ao presidente da Casa” e “que isso não é possível que aconteça no Legislativo.

*Com informações do repórter Levy Guimarães