‘Seria uma honra ter Jair Bolsonaro filiado ao PP’, afirma Ciro Nogueira

Presidente nacional da sigla também afirmou que reeleição de Maia na Câmara dos Deputados seria ‘suicídio político’

  • Por Jovem Pan
  • 04/12/2020 08h32 - Atualizado em 04/12/2020 09h38
Estadão ConteúdoDe acordo com Ciro Nogueira, ele não se incomoda com os rótulos de centrão -- pelo contrário: "Tenho orgulho"

O presidente nacional do PP, Ciro Nogueira, afirmou que seria “uma honra” para o partido ter o presidente Jair Bolsonaro como filiado. “Eu já manifestei o convite e seria uma honra para o partido ter o presidente Jair Bolsonaro. Existe uma identificação. Nunca um governo teve tanta identificação com o um partido como esse, mas não acho que isso vai acontecer em um curto prazo, talvez tenha definição em meados do próximo ano. O PP está trabalhando para receber a filiação dele.” Em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan, Ciro Nogueira ressaltou que esse interesse não tem nada a ver com troca de favores. “Ficou muito claro desde o início que não haveria troca de cargo por apoio político. Começamos a apoiar o governo muito antes, não vejo a menor condição. No diálogo com o presidente, ele deixou isso muito claro. Não vai ter entrega de Ministério.”

Sobre uma possível reeleição do deputado Rodrigo Maia no cargo de presidente da Câmara, Nogueira avalia como suicídio político. “Eu conheço o Congresso e acho difícil referendarem uma decisão como essa, não tem uma vontade para que isso ocorra. Seria difícil Rodrigo Maia receber essa permissão e ter êxito. Se ele tentar uma reeleição, vai ter uma reação muito forte. Não acredito que ele tente porque é um suicídio político”, avaliou. De acordo com ele, essa opinião não é isolada e foi reiterada por mais de 10 partidos de esquerda, direita e centro. “Está expresso na Constituição”. O Supremo Tribunal Federal (STF) julga nesta sexta-feira, 4, a possibilidade de reeleição de Maia e Davi Alcolumbre, presidente do Senado. 

De acordo com Ciro Nogueira, ele não se incomoda com os rótulos de centrão – pelo contrário. “Tenho orgulho desse rótulo porque, neste país, nesta história, nada foi aprovado no Congresso, no que diz respeito a vontade da população, sem a participação e decisão desses partidos de centro”, afirmou. Ele ainda lembrou que, nessas eleições municipais, a população manifestou apoio a aos partidos do centro político. Porém, para ele, isso não teria “nada a ver” com as eleições de 2022. “Costumo dizer que, se dependesse de eleição municipal, Bolsonaro não seria presidente”, completou. Em relação ao deputado Arthur Lira, Ciro Nogueira não se estendeu. “É um assunto antigo, muito velho, requentado. Está sob segredo de Justiça e não vejo outra intenção a não ser atingir ele em um processo orquestrado. O PP confia plenamente e vai apoiá-lo nesta eleição.”