Ataques cibernéticos movimentam o mercado de seguros

Primeiro semestre do ano teve aumento de 220% nos casos contra empresas brasileiras

  • Por Jovem Pan
  • 29/09/2021 08h30 - Atualizado em 29/09/2021 10h38
Darwin Laganzon / Pixabay Aumenta a quantidade de ataques de hackers a empresas brasileiras

O avanço dos ataques cibernéticos eleva o preço das apólices de seguro e faz o setor rever suas coberturas. A Comissão de Valores Mobiliários registrou um aumento de 220% nos casos contra empresas brasileiras, somente no primeiro semestre de 2021, na comparação com o mesmo período do ano passado. O vice-presidente da corretora THB, Enzo Ferracini, destaca ações profissionais e de baixo risco dos criminosos. “Grandes quadrilhas muito bem aparelhadas em termos de tecnologia, muitas delas, a maioria, atuando fora do Brasil, e causando grande impacto financeiro no mercado em geral”, comenta.

O tamanho do Brasil, suas diferentes realidades, a falta de investimentos em segurança e o avanço do home office na pandemia são fatores que explicam o país se tornar um dos principais alvos em ataques cibernéticos. “A criptomoeda é uma forma de transação muito rápida e que praticamente não deixa lastro. Então, uma transação que um cliente fez há um mês atrás, quando ele foi revalidar ou a seguradora não aceita mais, porque passou o prazo de estimativa da proposta ou o preço está subindo na ordem de 100 a 200% do que foi cotado para os clientes”, afirma. Enzo Ferracini destaca ainda que sequestro de dados com exigência de resgate financeiro, “ransonware”, cresceu 85% no Brasil.

*Com informações do repórter Marcelos Mattos