Augusto Aras defende rejeição de processo contra Bolsonaro por ataques a jornalistas

Manifestação acontece um dia após profissionais serem agredidos por seguranças e apoiadores do presidente

  • Por Jovem Pan
  • 14/12/2021 08h44 - Atualizado em 14/12/2021 09h43
ANTONIO MOLINA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO Presidente Jair Bolsonaro sem máscara em evento Augusto Aras considerou a solicitação genérica e disse que uma ação constitucional não é a ferramenta adequada

O procurador-geral da República, Augusto Aras, defendeu a rejeição de uma ação do partido Rede Sustentabilidade que tem como objetivo impedir o presidente Jair Bolsonaro de promover ataques contra a imprensa. A manifestação ocorreu um dia após equipes de televisão terem sido agredidas por seguranças e apoiadores do mandatário, durante viagem à Bahia. O pedido da Rede, no entanto, foi feito em novembro ao Supremo Tribunal Federal (STF), quando jornalistas também foram agredidos durante a passagem de Bolsonaro por Roma, na Itália. Augusto Aras considerou a solicitação genérica e disse que uma ação constitucional não é a ferramenta adequada neste caso. O procurador afirmou que ataques a jornalistas já são proibidos pela legislação brasileira. O STF não precisa seguir a manifestação de Aras, mas a partir dela, o ministro Dias Toffoli pode analisar e preparar o voto para que a ação siga para o plenário.

*Com informações da repórter Nanny Cox