Bem humorado, Eduardo Paes admite dificuldade para ultrapassar SP na ‘corrida da vacinação’

Prefeito reconheceu que a aquisição de mais quatro milhões de doses de vacinas feita pelo governador João Doria para São Paulo traz uma diferença no ritmo da imunização

  • Por Jovem Pan
  • 10/07/2021 10h47
JOAO GABRIEL ALVES/ENQUADRAR/ESTADÃO CONTEÚDOA meta do Rio é concluir a primeira etapa da vacinação dos adultos até meados de agost

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, admitiu que ficou mais difícil para a cidade superar São Paulo na “rinha das vacinas”, como ficou conhecida nas redes sociais a disputa das autoridades pela imunização contra a Covid-19. Nas últimas semanas, o prefeito vinha afirmando que tinha como objetivo transformar a capital fluminense na primeira grande cidade com toda a população adulta vacinada com ao menos uma dose dos imunizantes. O Rio de Janeiro tem mais de seis milhões de habitantes e, até o momento, já vacinou cerca de 67% da população adulta. No entanto, com a aquisição de mais 4 milhões de doses feita pelo governador de São Paulo, João Doria, Paes admitiu que há uma diferença no ritmo de vacinação. Por isso, ele tem instigado diariamente o secretário de Saúde do município, Daniel Soranz, para acelerar a imunização. “Estou dizendo que o Daniel está sendo humilhado pelo secretário de Saúde de São Paulo. Digo todo dia isso para ele de manhã, 4h30, 5h da manhã: que vergonha, Daniel. Que vergonha. Ele está a três dias ouvindo isso de mim. Vamos provocar, vamos atiçar, quanto mais gente vacinar, quanto mais rápido vacinar, mais vidas vamos salvar. Que vergonha, Daniel”, brincou o prefeito. A meta do Rio é concluir a primeira etapa da vacinação dos adultos até meados de agosto. Além disso, há também o objetivo de encerrar o ano com toda a população da cidade imunizada com duas doses das vacinas.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga