Bolsa Trabalho de SP vai ajudar quem mais precisa de forma sustentável, avalia Patrícia Ellen

Secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado explicou o programa, que deve impactar 120 mil pessoas

  • Por Jovem Pan
  • 19/08/2021 09h32 - Atualizado em 19/08/2021 10h32
Rafael Neddermeyer / Fotos Públicas São as cidades que vão definir os órgãos e cargos que serão incluídos no programa Bolsa Trabalho

São Paulo anunciou, na última quarta-feira, 18, o Bolsa Trabalho, programa que visa auxiliar a população desempregada do Estado. Tem direito ao benefício moradores de São Paulo com renda de até R$ 535 (meio salário mínimo) por pessoa na família. A expectativa é de que os maiores beneficiários sejam jovens e mulheres, mas todos os que se enquadrarem nos critérios são elegíveis. O auxílio será de R$ 535 por cinco meses, além da qualificação profissional. Os beneficiários vão receber funções e atividades administrativas nas prefeituras que aderirem ao programa e também nos órgãos estaduais por 4 horas diárias, 5 dias por semana.

Em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan, a secretária estadual de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, afirmou que o Bolsa Trabalho foi um pedido do governador João Doria. “Ajudar quem mais precisa de uma Bolsa e de forma sustentável”, avalia a secretária. “O programa dura cinco meses e traz a qualificação profissional. A pessoa sai com um curso de qualificação e tem apoio para empregabilidade através dos nossos postos”, completou. De acordo com ela, outra sugestão feita por João Doria foi sobre a parceria com as prefeituras. Dos 645 municípios do Estado, mais de 600 já aderiram.

São as cidades que vão definir os órgãos e cargos que serão incluídos no programa Bolsa Trabalho. A previsão é de que as 30 mil bolsas impactem a vida de 120 mil pessoas. “Um auxílio maior, por um tempo maior e uma porta de saída mais clara”, avaliou. Segundo Patrícia Ellen, a ideia é continuar oferecendo novas etapas do programa futuramente — além da reformulação do programa de apoio aos empreendedores do Estado. Por conta da pandemia e o aumento do desemprego neste período, o empreendedorismo por necessidade virou uma realidade no Brasil. As inscrições estarão abertas entre os dias 23 e 29 de agosto pelo site do Bolsa do Povo.