Bruno Covas diz ter zerado fila da creche em São Paulo

Segundo o prefeito, agora, a meta do governo municipal é criar 50 mil vagas nos próximos quatro anos

  • Por Jovem Pan
  • 18/12/2020 05h20 - Atualizado em 18/12/2020 05h22
ADELEKE ANTHONY FOTE/THENEWS2/ESTADÃO CONTEÚDOO prefeito da capital, ressaltou que 91 mil vagas foram criadas em quatro anos, tanto na rede municipal quanto na conveniada

A Prefeitura de São Paulo anunciou, nesta quinta-feira, 17, que zerou a fila da creche da cidade com a criação de 469 novas unidades. A gestão afirma que, em 2016, o déficit de vagas era de 65 mil e a promessa foi que seriam criadas 85 mil vagas em quatro anos. O prefeito da capital, ressaltou, no entanto, que 91 mil vagas foram criadas no período tanto na rede municipal quanto na conveniada. Segundo Bruno Covas, o desafio para os próximos quatro anos é manter a fila zerada. “Pela primeira vez na história, zeramos a fila de creches nas escolas. O grande desafio para os quatro próximos anos é que tenhamos essa fila zerado durante todo o ano letivo. Nossa meta é criar mais 50 mil vagas em creche nos próximos quatro anos”.

Apesar do anúncio do fim da fila de espera, a prefeitura informou que há ainda 900 matrículas em processo, ou seja, que ainda dependem da confirmação dos pais das crianças. O secretário municipal da Educação, Bruno Caetano, explica, também, que outras 540 crianças esperam por uma vaga em creches específicas escolhidas pelos seus familiares. ““A prefeitura vai oferecer as vagas do entorno. Elas preferem aguardar, mas a prefeitua tem vagas para todas”, afirma. Neste ano, a gestão Covas decidiu comprar vagas em creches da rede privada e também passou a matricular as crianças em unidades mais longe de casa, a até cinco quilômetros de distância de onde moram. A prefeitura também admitiu que parte das matrículas efetuadas neste ano estão em unidades conveniadas que ainda estão em obras. Segundo o secretário de Educação, Bruno Caetano, cerca de 20 unidades ainda não estão prontas, mas ele garantiu que elas estarão preparadas para receber as crianças em 4 de fevereiro, data para a qual está programado o início do ano letivo.

*Com informações da repórter Beatriz Manfredini