Candidatos à Presidência participam de debate sobre políticas para mulheres

  • Por Jovem Pan
  • 17/08/2018 07h01 - Atualizado em 17/08/2018 08h34
EFE/Joédson AlvesA candidata Marina Silva, da Rede, promete priorizar a situação dos postos de saúde e hospitais do Brasil

No primeiro dia de campanha, candidatos à Presidência ouvem propostas e discutem ações em favor das mulheres.

Nesta quinta-feira, participaram Marina Silva, da Rede, Ciro Gomes, do PDT, Geraldo Alckmin, do PSDB, e Alvaro Dias, do Podemos. Também estavam presente Henrique Meirelles, do MDB, João Amoêdo, do Partido Novo, e Vera Lúcia, do PSTU. O evento foi organizado pelo Grupo Mulheres do Brasil, presidido pela empresária Luiza Trajano.

Entre os temas discutidos estão saúde, educação, segurança, e igualdades de gênero e racial. A candidata Marina Silva, da Rede, promete priorizar a situação dos postos de saúde e hospitais do Brasil: “vamos aumentar recursos para a saúde pública, melhorar atendimento e sobretudo fazendo com que nosso país possa cuidar da saúde das mulheres e crianças”.

Marina Silva critica a postura daqueles que, segundo ela, causaram a crise no Brasil, mas se colocam agora como a solução dos problemas.

O candidato Ciro Gomes, do PDT, afirma que o país precisa combater a extrema pobreza: “o Brasil precisa de projeto nacional de desenvolvimento. E esse projeto tem como objetivo superar a desigualdade e miséria”.

O candidato Geraldo Alckmin, do PSDB, destaca a importância da segurança em favor das mulheres: “é inaceitável a violência que ocorre contra as mulheres. São Paulo foi o primeiro Estado a instituir Delegacia da Mulher”.

Geraldo Alckmin promete priorizar a igualdade salarial e a educação infantil em âmbito nacional.

O candidato Álvaro Dias, do Podemos, critica os discursos dos adversários e pede que os eleitores analisem bem as propostas: “Essa briga entre os extremos não vai resolver os problemas nacionais. O brasileiro quer solução para os seus problemas”.

Álvaro Dias defende a importância da experiência pública e do histórico limpo como diferenciais na escolha do eleitor.

O candidato Henrique Meirelles, do MDB, ressalta as medidas feitas nos períodos em que esteve à frente do Ministério da Fazenda: “quando presidente do BC, eu conduzi a economia e criamos 10 milhões de emprego. Agora, dois milhões de emprego no país”.

Se eleito, Henrique Meirelles promete criar dez milhões de empregos nos quatro anos de governo.

O candidato João Amoêdo, do Partido Novo, destaca o objetivo da sigla na corrida presidencial: “eu estava do outro lado, sempre fui eleitor, mas cansei de ficar pagando a conta e o Brasil não caminhar, não evoluir”.

João Amoêdo defende o protagonismo feminino na política e nos negócios do país.

A candidata Vera Lúcia, do PSTU, aponta que as dificuldades só serão superadas quando não existir violência contra as mulheres: “entendemos que é impossível você resolver o problema da exploração e opressão enquanto tiver uma mulher oprimida no mundo”.

Vera Lúcia cobra a contribuição dos homens para lutar contra os baixos salários e a exploração das mulheres.

O candidato Jair Bolsonaro, do PSL, participa nesta sexta-feira da Formatura do Curso Superior de Tecnólogo de Polícia Ostensiva e Preservação da Ordem Pública, da PM de São Paulo.

O candidato do PSOL, Guilherme Boulos, participou de um ato no centro de São Paulo e foi sabatinado em um programa da Record TV.

O candidato Cabo Daciolo, do Patriota, interagiu com seguidores nas redes sociais e atendeu a imprensa.

Já o candidato do PPL, João Goulart Filho, começou a campanha com uma caminhada na Praça do Patriarca, no centro da capital paulista.

José Maria Eymael, da Democracia Cristã, também fez uma caminhada, na Praça República da Coréia, na região central de São Paulo.

O candidato a vice na chapa de Lula, Fernando Haddad, do PT, visitou o petista na superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

Nesta sexta-feira, parte dos candidatos à Presidência participarão do debate na Rede TV. Estão confirmados: Álvaro Dias, Cabo Daciolo, Ciro Gomes, Geraldo Alckmin e Guilherme Boulos. Também vão participar: Henrique Meirelles, Jair Bolsonaro e Marina Silva. Fernando Haddad, do PT, foi impedido de representar o ex-presidente Lula no debate.

Confira a cobertura completa das Eleições 2018

*Informações do repórter Matheus Meirelles