Com sobrecarga de hospitais, Guarulhos deve contratar leitos de UTI da rede privada

Atualmente, 94,2% dos leitos para paciente infectados pelo coronavírus em unidades de terapia intensiva estão ocupados

  • Por Jovem Pan
  • 06/01/2021 07h14 - Atualizado em 06/01/2021 09h46
Sandro Pereira/Estadão ConteúdoAs taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 65,3% na Grande São Paulo e 62,3% no estado

A movimentação em frente ao Hospital Municipal de Urgências de Guarulhos foi intensa nesta terça-feira, 05. Pedro Gomes, morador da região, faz parte de um Conselho Comunitário que auxilia na gestão da unidade de saúde. Ele foi chamado depois que parentes e pacientes denunciaram que a unidade de terapia intensiva para a Covid-19 estava quase lotada. “Hoje, tem 99% de ocupação desses leitos. Se chegar aqui, temos que ver onde colocar os pacientes”, relata. De acordo com a secretária municipal de saúde, dos 105 leitos exclusivos, 99 já estão ocupados. O Hospital Municipal de Urgências, por exemplo, está com 96% de ocupação, já o Hospital Geral de Guarulhos com 97%. Enquanto isso, em meio aos novos avanços da doença, o Complexo Hospitalar Padre Bento, do governo do estado, está com 100% das vagas ocupadas.

Guarulhos registra, atualmente, 94,2% de taxa de ocupação dos leitos de UTI para pacientes infectados pelo coronavírus. Por isso, a prefeitura deve contratar, pelo menos, 20 novos leitos da rede particular. Em nota, a secretaria de saúde municipal informou que está em tratativas finais com um hospital privado do município, após pesquisar preços com diferentes prestadores. As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 65,3% na Grande São Paulo e 62,3% no estado, com quase 12 mil pessoas internadas, sendo mais de 6.700 em enfermaria e mais de 5 mil pacientes graves estão alocados em unidades de terapia intensiva.

*Com informações da repórter Catherina Achutti