Delivery em alta e gasolina cara aumentam demanda por motos

Aumento na produção de fábricas instaladas em Manaus no mês de agosto foi de 30% sobre julho e 26% em relação ao mesmo mês do ano anterior

  • Por Jovem Pan
  • 18/09/2021 07h35
Agência Brasil/Arquivo/08.07.2021Produção subiu em relação ao mês anterior e em relação a 2020

O mercado de motos continua aquecido no Brasil. Em agosto, as fabricantes instaladas em Manaus produziram 123 mil unidades, alta de 30% sobre julho e um crescimento de 26% na comparação com o mesmo mês do ano passado. A falta de peças prejudica uma retomada mais efetiva em 2021. O setor ainda registra uma espera de 40 dias por motos de baixa cilindrada, os modelos mais usados nas entregas. O presidente da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), Marcos Fermanian, reforça alguns dos motivos para que isso tenha ocorrido. “O aumento dos combustíveis favorece a motocicleta pelo baixo consumo. Além disso, há outros fatores que contribuem para impulsionar a demanda, como a procura por um meio de transporte de viagens seguro no deslocamento diário os brasileiros e o crescimento contínuo na utilização da motocicleta como instrumento de trabalho”, declarou. No acumulado do ano foram fabricadas 787 mil motocicletas, aumento de 33,8% na comparação com o mesmo período de 2020. A Abraciclo registra o melhor resultado para os oito primeiros meses do ano, desde 2015.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos