Deputado quer impor teto de R$ 135 milhões para prêmio da Mega-Sena

  • Por Jovem Pan
  • 06/12/2019 06h44 - Atualizado em 06/12/2019 07h27
André Lessa/Estadão ConteúdoAinda segundo o projeto, em caso de aposta vencedora para as seis dezenas, é possível repassar o valor excedente entre os apostadores da quina

Projeto de lei em tramitação na Câmara dos Deputados quer impor teto de R$ 135 milhões para prêmio da Mega-Sena. Em contrapartida, caso ninguém acerte as seis dezenas, o valor será dividido entre os apostadores que fizerem a quina.

Em novembro, a cartela simples foi reajustada: de R$ 3,50 para R$ 4,50.

Em audiência nesta quinta-feira (5), o autor da matéria, deputado Chiquinho Brazão, do Avante do Rio de Janeiro, afirmou que o objetivo é democratizar o prêmio.

“À época, representava 105 milhões e hoje representa 135 milhões. Em nenhum momento criamos teto, a ideia é incentivar que mais apostadores possam concorrer.”

O texto do deputado Chiquinho Brazão indica que o prêmio máximo corresponderá a 30 milhões de vezes o valor da aposta de seis números.

O diretor-executivo de fundos de governo da Caixa Econômica Federal, Edilson Vianna, é contrário à mudança. “Qualquer outra intervenção que leve a uma limitação do que é ofertado para o apostador sobre a vontade de apostar, vai levar para um cenário bastante negativo.”

O diretor da Caixa, Edilson Vianna, cita que nos últimos seis anos foram arrecadados com as loterias R$ 82 bilhões e os repasses chegaram a R$ 34 bilhões.

O presidente da Federação Brasileira das Empresas Lotéricas, Urbano Simão, teme uma queda de receitas ao setor, caso o projeto seja aprovado. “Pelo amor de Deus! Não mexam na receita, pelo contrário, melhorem!”

Urbano Simão acrescenta que as lotéricas estão em 98% das cidades brasileiras e funcionam também como agências bancárias.

Ainda segundo o projeto, em caso de aposta vencedora para as seis dezenas, é possível repassar o valor excedente entre os apostadores da quina.

*Com informações da repórter Camila Yunes