Diplomata demitido pelo Itamaraty é preso preventivamente por violência doméstica

  • Por Jovem Pan
  • 17/10/2018 09h56
ReproduçãoO diplomata está detido na carceragem da Polícia Civil em Brasília, e esta não é a primeira passagem dele pela cadeia

Foi preso nesta terça-feira (16), pela Lei Maria da Penha, o diplomata demitido pelo Itamaraty, Renato de Ávila Viana. Segundo a Polícia Civil do Distrito Federal, a prisão de Viana, de 42 anos, ex-primeiro-secretário da pasta, é preventiva.

O mandado de prisão foi autorizado pelo Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher do Núcleo Bandeirante. O diplomata é acusado de ter agredido a namorada. Renato Viana cumpria medida protetiva.

O diplomata está detido na carceragem da Polícia Civil em Brasília, e esta não é a primeira passagem dele pela cadeia. Viana já foi preso por desacato, lesão corporal e violência contra a mulher em setembro deste ano.

Demissão

O diplomata Renato de Ávila Viana foi demitido no dia 20 de setembro do Ministério das Relações Exteriores após se envolver em mais um caso de violência doméstica. A exoneração foi publicada no Diário Oficial da União.

Aconteceu na manhã do dia anterior, quando a Polícia Militar de Brasília foi chamada por vizinhos para atender a uma ocorrência na quadra residencial 304 Norte, no Plano Piloto. De acordo com os relatos, havia gritos e pedidos de socorro de uma mulher. Os policiais arrombaram a porta e encaminharam Viana para a 5ª Delegacia de Polícia. Ele foi autuado por desacato, lesão corporal e violência doméstica.

Essa não foi sua primeira acusação. Antes, o diplomata já respondia a outros dois processos de violência contra a mulher. Em um deles, foi acusado de ter espancado outra namorada; no outro, de agredir uma colega diplomata. Também existem registros de agressões ocorridas em outros países contra outras mulheres.