Enviado especial dos EUA para o clima, John Kerry pede cooperação à China

Democrata enfatizou que sem reduções suficientes do país asiático será ‘fundamentalmente impossível’ atingir o objetivo comum de limitar o aquecimento global a 1,5ºC

  • Por Jovem Pan
  • 21/07/2021 06h54 - Atualizado em 21/07/2021 10h54
EFE/EPA/DIMITAR DILKOFF/AFP POOLKerry é o enviado especial dos Estados Unidos para discutir as metas de contenção do aquecimento global

O democrata John Kerry pediu nesta terça-feira, 20, em Londres, que a China mostre liderança e coopere apesar das diferenças entre os dois países. Kerry é o enviado especial dos Estados Unidos para discutir as metas de contenção do aquecimento global. O governo chinês prometeu começar a reduzir as emissões de carbono a partir de 2030. A China é o maior poluidor do mundo e não deixa claro como pretende alcançar as metas que apresentou. Além disso, o país planeja aumentar o investimento em usinas de energia à base de carvão, o que Kerry chamou de “preocupante”. Alertando que resta pouco tempo para agir, o enviado americano enfatizou: sem reduções suficientes por parte da China será “fundamentalmente impossível” atingir o objetivo comum de limitar o aquecimento a 1,5ºC. A maior conferência climática da ONU, a COP26, será realizada no Reino Unido em novembro. John Kerry pediu um esforço coletivo para reduzir as emissões de gases de efeito estufa em pelo menos 45% até 2030.

*Com informações da repórter Nanny Cox