Estados Unidos rejeitam pedido de Maduro para que Joe Biden suspenda sanções

Porta-voz da Casa Branca disse que uma mudança nas relações entre os dois países exigirá uma série de alterações por parte da Venezuela

  • Por Jovem Pan
  • 22/06/2021 06h01 - Atualizado em 22/06/2021 10h28
EFE/EPA/TASOS KATOPODISGoverno do democrata alega que o ditador venezuelano precisa adotar mais medidas para que os embargos sejam suspensos

Após pedido de Nicolás Maduro, o governo de Joe Biden negou a possibilidade de amenizar as sanções à Venezuela. O governo do democrata alega que o ditador venezuelano precisa adotar mais medidas para que os embargos sejam suspensos. Em entrevista à Bloomberg, Maduro manifestou a vontade de uma reaproximação com os Estados Unidos. No entanto, um porta-voz da Casa Branca disse que essa mudança nas relações entre os dois países exigirá uma série de alterações por parte da Venezuela. Um dos pontos citados é que Nicolás Maduro inicie negociações com o líder da oposição, Juan Guaidó, para amenizar a crise interna do país e abrir espaço para novas eleições.

O governo norte-americano diz que o povo venezuelano vive sob um regime antidemocrático e com repressões. Maduro argumenta que essas políticas estão impedindo a Venezuela de pagar e reestruturar a dívida externa. Em maio de 2019, o governo de Donald Trump anunciou embargos econômicos totais ao país, foi a medida mais rígida adotada em mais de 30 anos. No início deste mês, em decorrência da pandemia, os Estados Unidos flexibilizaram algumas sanções, permitindo a entrega de itens como máscaras, respiradores, tanques de oxigênio, vacinas, testes e outros tipos de materiais hospitalares.

*Com informações da repórter Camila Yunes