Flávio afirma que filiação de Bolsonaro ao PL ‘está bem adiantada’

Senador reconheceu a manutenção de conversas com outras legendas, como o PP, em busca de uma ‘coalizão’ para as eleições de 2022

  • Por Jovem Pan
  • 10/11/2021 11h11 - Atualizado em 10/11/2021 11h14
Alan Santos/PRO presidente Jair Bolsonaro tem encontro nesta quarta-feira com Valdemar Costa Neto, presidente do PL

Uma nova conversa nesta quarta-feira, 10, pode definir a filiação do presidente Jair Bolsonaro ao Partido Liberal (PL). Embora o chefe do Executivo já tenha assumido que “namora” com três legendas visando as eleições de 2022, incluindo o Republicanos e o Progressistas, o senador Flávio Bolsonaro reconhece que as tratativas para filiação do pai ao PL estão “bem adiantadas”. “Tenho um sentimento que, hoje, está muito próximo ao PL. Tenho mantido conversas constantes com o Valdemar Costa Neto. Ontem estive conversando também o presidente do PL do Rio de Janeiro. O presidente Valdemar sempre nos deixou bastante seguros, se tem uma coisa que ele que é reconhecido dentro da política é por ter palavra. E as conversas, como estavam acontecendo junto ao PP, as conversas são sempre no sentido que o presidente tivesse a liberdade para escolher os principais palanques que ele vai precisar para ter suporte nos Estados”, disse em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan, afirmando que uma nova rodada de conversas deve acontecer ainda hoje.

Flávio Bolsonaro, no entanto, não esconde que, por ele, a definição da nova legenda do presidente da República já teria acontecido. “A política não para, os partidos vão conversando, a eleição é logo ali. Então, ainda que tardiamente, já gostaria que essa decisão tivesse sido tomada, mas o presidente Bolsonaro, por razões próprias, costuras e tentativas de outras conversas só está tomando a decisão agora. O que posso falar é que está bem adiantado com o PL e as conversas também são feitas com presidentes de outros partidos, com o senador Ciro Nogueira, com o deputado Marcos Pereira, com todos partidos que acreditamos que possam estar em uma coalizão conosco”, finalizou.