Governo lança painel interativo sobre denúncias de violações aos direitos humanos

Os usuários podem fazer pesquisas por região, estado ou município e ter acesso aos perfis das vítimas ou de suspeitos

  • Por Jovem Pan
  • 15/12/2020 10h41 - Atualizado em 15/12/2020 10h53
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilA ministra Damares Alves destacou que a divulgação dos dados vai além de uma prestação de contas dos serviços da Ouvidoria

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos lançou nesta segunda-feira, 14, uma ferramenta interativa com informações sobre denúncias recebidas pelo Disque 100 e Ligue 180 no primeiro semestre de 2020. Os usuários podem fazer pesquisas por região, estado ou município. As denúncias também podem ser separadas por grupo vulnerável, como mulheres em situação de violência, crianças e adolescentes, idosos e pessoas com deficiência. Além disso, as consultas podem ser realizadas por tipo de violação, ou seja, violência física, psicológica, discriminação ou negligência, por exemplo. A ministra Damares Alves destacou que a divulgação dos dados vai além de uma prestação de contas dos serviços da Ouvidoria. “A partir de agora, a gente establece um novo momento do ministério. Chega de políticas públicas em cima de achismo, precisamo de evidências, precisamos de comprovação, de dados e dados científicos, dados concretos. E é isso que a nossa Ouvidoria vem pra elaborar essa nova etapa.”

O novo painel mostra ainda os perfis das vítimas ou dos suspeitos de cometereram o crime. Entre os detalhes estão: sexo, raça, grau de instrução e nacionalidade. Fernando Ferreira, da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos, explica que houve alteração na coleta das denúncias. “Por exemplo, um agressor agride uma mulher e também o seu filho. Então quando alguém liga para fazer uma denúncia de que essa mulher foi agredida, pelo Ligue 180, ela também fala do filho, era um registro único. Agora, acaba por fazer dois registros, o da violência contra  mulher e da violêncoa contra a criança”, explica. O Disque 100 e o Ligue 180 são serviços gratuitos para denúncias de violações de direitos humanos e de violência contra a mulher. Qualquer pessoa pode fazer uma denúncia pelos serviços, que funcionam 24h por dia, incluindo sábados, domingos e feriados.

*Com informações do repórter Victor Moraes