Grupo tático rodoviário da PM completa 34 anos com foco no combate ao tráfico

Criado em 1987, TOR já apreendeu mais de 115 toneladas de drogas apenas em 2021

  • Por Jovem Pan
  • 03/10/2021 11h18 - Atualizado em 03/10/2021 13h43
WAGNER SOUZA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOSegundo o capitão Fernando de Souza, ao longo das décadas, se observa um crescimento especial no combate ao tráfico

O grupo Tático Ostensivo Rodoviário (TOR) da Polícia Militar de São Paulo completa 34 anos neste domingo, 3. O grupo surgiu em 1987, quando a realidade da Polícia Rodoviária era diferente e focada em autuações e acidentes. A chegada do TOR trouxe à PM paulista viaturas de maior porte, armamento mais pesado, além de treinamento para ocorrências mais graves. Segundo o capitão Fernando de Souza, ao longo das décadas, se observa um crescimento especial no combate ao tráfico. “A droga entra no país pelo modal rodoviário e isso, obviamente, com transportes expressivos de drogas e a necessidade de coibir esse tráfico de drogas faz com que o efetivo acabe se especializando nessa modalidade para fazer frente nesta questão que muito nos preocupa.”

As rodovias do interior paulista estão entre as rotas utilizadas para o tráfico. Os entorpecentes entram especialmente pelo Mato Grosso do Sul. Apenas em 2021, o TOR já apreendeu mais de 115 toneladas de drogas. Em 2020, foram 145 toneladas. A rota caipira é um dos principais corredores do país utilizados para o escoamento da droga originária, em grande parte, da Bolívia. No trecho, que envolve cidades do interior como Bauru, as apreensões tendem a extrapolar cinco toneladas.

A Inteligência da Polícia, assim como a ação em campo, tem se especializado, ressalta o capitão Fernando como, por exemplo, a ação de identificar os chamados “batedores” de carga. “Que é um veículo acima de qualquer suspeita, mas quando questionado pelo policial, ele deixa transparecer algumas atitudes que ele está ali com uma função bem definida, que é ver se o caminho está livre para a passagem da carga contrabandeada”, afirma. Neste ano, foram apreendidos 17,8 milhões de maços de cigarro contrabandeados e 183 armas de fogo. Mais de 2,8 mil pessoas foram presas por diferentes crimes, inclusive procurados pela Justiça.

*Com informações da repórter Carolina Abelin