Hamilton Mourão defende PEC dos Precatórios e política de gastos do governo

Em conversa com empresários, o vice-presidente afirmou que será possível avançar na agenda econômica mesmo com as eleições em 2022

  • Por Jovem Pan
  • 01/12/2021 11h27 - Atualizado em 01/12/2021 11h28
EFE/ Joédson AlvesMourão defendeu a política de gastos do governo federal e falou sobre avanço nas pautas econômicas

O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, defendeu a política de gastos do governo federal e falou sobre avanço nas pautas econômicas, mesmo em ano eleitoral. “Os gatos primários do governo em relação ao PIB serão menores do que em 2018, quando nós nos preparamos para subir. Isso é algo que não tem sido muito comentado, aparece nas entrelinhas de alguns analistas. Ou seja, o governo procurou fazer a sua parte ao diminuir parcelas dos gastos públicos”, afirmou, durante evento com empresários. Ele também pontuou o avanço da China na economia internacional, as consequências da competição com os Estados Unidos e o papel do Brasil nesse processo. “Pode ser um cenário de competição benigna, os dois correndo na busca pelo melhor e essa trazendo isso para o nosso Brasil, mas também pode ocorrer uma competição que desague em algum tipo de conflito, o que será extremamente prejudicial para todos os países”, completou.

Hamilton Mourão também defendeu a PEC dos Precários e afirmou que mesmo as eleições, o governo federal conseguirá aprovar medidas econômicas em 2022. “Ainda temos as perspectivas de, ao longo do primeiro semestre, conseguir aprovar algumas medidas que permitam alguns avanços na busca da gente consolidar os dois pilares: o equilíbrio fiscal e a produtividade”, pontuou. A questão ambiental também foi destaque na fala de Mourão, que valorizou a participação brasileira na COP26 e os compromissos adotados contra as mudanças climáticas.

*Com informações da repórter Katiuscia Sotomayor