Holanda volta a impor restrições à população por causa da Covid-19

Número de casos e de internações cresce na Europa e o país é um dos primeiros do lado ocidental do continente a adotar medidas mais fortes

  • Por Jovem Pan
  • 03/11/2021 08h31 - Atualizado em 03/11/2021 10h46
EFE/ArchivoHolanda tem 39% de aumento no número de casos de Covid-19 e 31% em internações

A Holanda volta a impor restrições à população por causa da pandemia da Covid-19. A primeira delas é a obrigação da utilização de máscaras em lugares públicos, como lojas e salões de beleza, o distanciamento social de, pelo menos, 1,5 metro, algo que acaba afetando diretamente bares e restaurantes, que vão acabar tendo que receber menos clientes, e a obrigação de apresentação do passaporte da vacina para entrar em locais como museus, teatros, bares e restaurantes. O governo holandês aconselha as pessoas a, quando possível, trabalharem, pelo menos, metade da semana de casa, além de evitarem usar o transporte público em horários de pico. O primeiro ministro da Holanda, Mark Rutte, informou que as restrições são necessárias no número de internações pela Covid-19. O número oficial do governo holandês mostra que, em uma semana, houve um aumento de 39% do número de casos e 31% de pessoas hospitalizadas. As restrições voltam a valer na Holanda dois meses depois de terem caído. O país é um dos primeiros da Europa ocidental a recolocar restrições em prática. As pessoas têm sentido medo pela chegada do inverno e o aumento de casos em quase todos os países.

*Com informações do correspondente Renato Senise