Homem é preso após atropelar, esfaquear e atirar em ex-companheira em SP

Crime aconteceu na Grande São Paulo; ex-marido não aceitava o fim do relacionamento

  • Por Jovem Pan
  • 22/12/2020 11h02 - Atualizado em 22/12/2020 11h05
MARCO AMBROSIO/ESTADÃO CONTEÚDOApós alguns minutos de discussão, o autor do crime desferiu golpes de facas contra a vítima

A babá Bárbara Luana Campos de Jesus foi atropelada, esfaqueada e morta pelo ex-companheiro. A vítima, abordada na porta de casa em Suzano, na Grande São Paulo, havia sido colocada à força dentro de um carro. Após alguns minutos de discussão, o autor do crime desferiu golpes de facas contra a vítima. Bárbara conseguiu sair do veículo, mas foi alcançada e atropelada pelo ex-companheiro. Em seguida, ele disparou contra a mulher. O autor do crime foi o ex-marido Diego Wellington. A tenente Vivian Alexandrina, porta-voz da Polícia Militar, alega que Diego não aceitava o fim do relacionamento. Na fuga, o criminoso levou uma das armas do crime, um revólver calibre 38 com numeração raspada. De acordo com a Polícia Militar, a prisão aconteceu em Itaquaquecetuba, a 11 quilômetros do local do assassinato.

O caso de Bárbara não é exceção. Segundo o último Anuário Brasileiro de Segurança Pública, o feminicídio no Brasil fez 648 vítimas nos primeiros 6 meses de 2020. Desse número,  66,6% eram mulheres negras e 89,9% foram mortas por companheiros ou ex-companheiros. A lei considera o crime como feminicídio quando o assassinato envolve violência doméstica e ou familiar e menosprezo ou descriminação ao gênero da vítima, onde ser mulher é visto como um objeto.

*Com informações da repórter Beatriz Carapeto