Indústria de máquinas comemora crescimento, mas crise energética preocupa

Setor acumula alta de 39% no faturamento registrado de janeiro a maio deste ano na comparação com 2020; Abimaq cita preocupação pelo aumento da energia

  • Por Jovem Pan
  • 01/07/2021 07h49 - Atualizado em 01/07/2021 09h39
Rodrigo Felix Leal/AEN-PR Sequência de quedas anula ganhos da indústria e faz setor retomar ao patamar da pré-pandemia Indicador de confiança registra a pior sequência de queda desde 2014

A indústria de Máquinas e Equipamentos acumula, de janeiro a maio deste ano, um crescimento de 39% no faturamento sobre o mesmo período de 2020. No acumulado de 12 meses, a alta é de 23%. Na comparação com maio do ano passado, o consumo aparente do setor subiu 37,5%. A diretora da Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Cristina Zanella, avalia que os dados confirmam o bom desempenho dos bens de capital, mas há fatores de risco no radar do setor. “A gente já vinha de um processo de aumento dos preços que vinham dos aumentos de commodities, isso já vinha impactando os nossos custos. Agora a gente tem a questão da crise energética, que vai ser mais uma preocupação daqui para frente”, afirmou. O faturamento líquido total cresceu 0,7% em maio na comparação com abril, o que representa cerca de R$ 17 bilhões. Na comparação com maio do ano passado, o faturamento líquido do setor avançou 46,1%.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos