Interior de São Paulo vive ‘ápice da pandemia’, diz Marco Vinholi

Segundo o secretário, a região é responsável por 70% das infecções registradas nas últimas três semanas

  • Por Jovem Pan
  • 23/01/2021 09h32 - Atualizado em 23/01/2021 09h34
Reprodução / FacebookPara Vinholi, a participação da população também é fundamental para frear a segunda onda da doença

O interior do Estado de São Paulo vive, atualmente, o ápice da pandemia da Covid-19. A afirmação é do secretário do Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi. Segundo ele, embora todo o estado apresente avanços da doença, a região do interior representa 70% das infecções pelo coronavírus registradas nas últimas três semanas. Por isso, diante da situação, as cidades retornaram para a fase vermelha do Plano São Paulo, quando apenas serviços essenciais podem manter o funcionamento. “Nós temos o ápice da pandemia no interior. Tivemos crescimento na capital e na Grande São Paulo, mas um crescimento maior no interior. O interior tem 50% da população e 70% dos novos casos de Covid-19 ao longo das últimas três semanas. Essas regiões têm aumento de restrições, elas vão para a fase vermelha e, além disso,  756 novos leitos de UTI que estão sendo colocados em funcionamento pelo estado de São Paulo.”

Em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan, o secretário lembrou, no entanto, que além da ampliação das restrições e leitos de terapia intensiva, a participação da população também é fundamental para frear a segunda onda da doença. ” Para arrefecer [a pandemia] é fundamental a mobilização das prefeitas e da sociedade civil para ter esses números caindo, que são claros reflexos das aglomerações do final do ano. Estamos dando segurança em termos de leitos de UTIs, que sempre foi o nosso principal trabalho, mas a estimativa é que se continuasse nesse ritmo de crescimento e com a quantidade de leitos, em 28 dias teríamos nosso sistema de saúde impactado. Pretendemos na próxima atualização ter uma melhora, essa é a nossa meta.”

O anúncio das novas classificações e medidas restritivas para o Estado de São Paulo foi feito nesta sexta-feira, 22, pelo governador João Doria. Com a mudança, a volta às aulas presenciais foram adiadas e as regiões de Bauru, Franca, Presidente Prudente, Sorocaba, Barretos e Taubaté entraram na Fase 1 – Vermelha, mesmo classificação de Marília. Enquanto isso, as demais regiões foram classificadas na Fase 2 – Laranja, com medidas mais rígidas de isolamento sendo adotadas todos os dias após às 20h até as 6h e nos feriados e finais de semana. “A segunda onda veio de forma impactando e quando observamos o número de jovens [infectados] a gente vê a necessidade dessas restrições. Estamos todos muito preocupados, estamos trabalhando com uma vacinação, que vai permitir ter uma vida próxima do que era antes. Mas enquanto não tivermos segurança, a medicina vai prevalecer como prioridade”, finalizou.