JP 80 ANOS: Liberdade de expressão e opinião fazem parte dos pilares da Jovem Pan

Nas últimas oito décadas, o grupo de comunicação tem promovido a pluralidade de ideias, com comentaristas e analistas fazendo avaliações críticas do noticiário

  • Por Jovem Pan
  • 24/06/2022 09h40 - Atualizado em 24/06/2022 19h45
Reprodução/Jovem Pan News Trecho do programa Os Pingos nos Is Comentaristas do programa Os Pingos Nos Is da Jovem Pan News, que é fenômeno de audiência no Brasil

A Jovem Pan, a rádio que virou TV, completou 80 anos com a liberdade de expressão e a opinião como marcas registradas do grupo de comunicação. O debate plural e totalmente livre faz parte da essência da emissora, como exalta Augusto Nunes, comentarista de Os Pingos nos Is, programa de fenômeno de audiência no Brasil. “Liberdade é liberdade, não se pode dizer liberdade com responsabilidade. Claro que você tem de ser responsável pelo o que diz e, para isso, existe o Código Penal, em caso de exageros. A liberdade de expressão deve dar às pessoas o direito de falarem o que quiserem. Se isso configurar algum crime contra a honra, por exemplo, o ofendido deve recorrer judicialmente alegando e evocando os artigos que tratam de injúria, calúnia e difamação”, detalha.

“Se você começa a restringir a liberdade de expressão, você chega ao seguinte impasse: quem decide o que é certo e errado? Não dá. Quem decide qual é o limite que você pode chegar? Então, eu prefiro o modelo americano de liberdade incondicional”, alerta o jornalista. Diariamente são inúmeras as informações disponíveis para a população, por isso a análise é fundamental para a melhor compreensão do público. O apresentador do Jornal da Manhã, Thiago Uberreich, reforça a importância da liberdade de imprensa no país: “A liberdade de expressão é fundamental em qualquer democracia. O preceito democrático prevê a liberdade de expressão, e a Jovem Pan contribui para isso ouvindo sempre os dois lados, ou mais lados ainda, da notícia, da informação e também da própria opinião. Esse cenário é favorável e ajuda o Brasil a crescer dando voz a todos os lados”.

Nas últimas oito décadas, a Jovem Pan tem promovido essa pluralidade de ideias com comentaristas e analistas fazendo avaliações críticas das notícias que podem contemplar, ou não, a opinião dos espectadores. Não por acaso, as principais economias e países do mundo têm uma liberdade de expressão e de imprensa como pilares fundamentais do seu desenvolvimento social e econômico. O diretor de conteúdo da rede Jovem Pan News, Carlos Aros, reforça o compromisso da emissora: “A Jovem Pan é uma casa que defende a liberdade de imprensa, de expressão e as liberdades individuais. E zela diariamente pela democracia no país. O exercício diário que nós fazemos é justamente o de promover discussões e pautar assuntos que manifestem a importância de fortalecer as instituições e promover um país que consiga fazer com que a democracia reverbere e alcance todas as dimensões do nosso país”.

É natural um debate acalorado nos estúdios dentro do amplo espaço das diversas correntes de pensamento. É o que defende a produtora executiva da Jovem Pan News, Mariana Ferreira. “A Jovem Pan é julgada o tempo todo por essa opinião contundente. Mas, as pessoas não percebem que a Jovem Pan não defende uma bandeira, a Jovem Pan defende a pluralidade das ideias, por isso que estamos sempre batendo em debates, discussões e rodas de conversa para cada um expressar a sua opinião. Tem hora que está mais acalorado, claro, mas as pessoas conseguem se colocar aqui e uma respeita a opinião da outra. Talvez por isso o julgamento seja tão pesado”, justifica.

“São 80 anos de informação, prestação de serviços e opinião de qualidade. Os novos tempos exigem muita reflexão na construção da informação e da opinião que expressem o futuro de prosperidade e progresso para o nosso país. Essa é a busca incansável do Grupo Jovem Pan”, ressalta o vice-presidente José Carlos Pereira da Silva.

Saiba mais sobre os 80 anos da Jovem Pan AQUI.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos