JOVEM PAN 80 ANOS: Conheça a trajetória da Rádio Panamericana até o canal de notícias 24 horas na TV

Fundada em 1942, emissora revolucionou as transmissões do rádio, com programas de esportes e com ídolos da MPB; em 2021, veio a consolidação de toda uma história dedicada ao jornalismo com a estreia da Jovem Pan News

  • Por Álvaro Alves de Faria*
  • 20/06/2022 16h21 - Atualizado em 21/06/2022 16h40
Acervo/Grupo Jovem Pan Carro da reportagem da Jovem Pan Veículo da equipe de reportagem da rádio Jovem Pan

A Jovem Pan, um dos maiores veículos de comunicação do Brasil, completa 80 anos. Fundada em 1942, a emissora revolucionou as transmissões do rádio com programas de esportes e com ídolos da MPB, até que, em 2007, o que era só áudio passou a ter imagens, consagrando o grupo como veículo multiplataforma. Em 2021, veio a consolidação de toda uma história dedicada ao jornalismo com a estreia da Jovem Pan News, o canal de notícias 24 horas na TV. A história do Grupo de Comunicação Jovem Pan começou a ser desenhada no dia 25 de setembro de 1942, às 10h, quando amigos, que costumavam se visitar, se reuniram num escritório na rua São Bento, 279, no 2º andar, em São Paulo. Eram encontros considerados normais. Mas, esse, não. A reunião tinha o objetivo de constituir o que seria a Rádio Panamericana de São Paulo e o tal endereço passou a ser a sede provisória da emissora. A ata de constituição foi assinada, pela ordem, por Oduvaldo Vianna, Júlio Cosi, Oscar Pedroso Horta, Elisa Costa Cosi, G. de Paula Santos, Dr. Aurélio Ancona Lopes e Álvaro Jorge. No mesmo ano, em 26 de outubro, o então presidente do Brasil Getúlio Vargas assinou o decreto de número 1.708 concedendo à emissora licença para estabelecer uma estação de radiodifusão. E, em 12 de novembro, o ministro da Viação e Obras Públicas, general João Mendonça Lima, assinou os termos do contrato concedendo a autorização para estabelecer a emissora na capital paulista.

Dois anos depois, a Rádio Panamericana de São Paulo foi inaugurada em 3 de maio de 1944, uma quarta-feira, fundada por Oduvaldo Vianna e Júlio Cosi. A programação de inauguração foi iniciada às 18h, na rua São Bento, 279. E teve como prefixo as primeiras notas da Quinta Sinfonia de Beethoven que, no Código Morse, significa o “V” da Vitória. Em novembro do mesmo ano, a Panamericana foi comprada pelo doutor Paulo Machado de Carvalho e passou a integrar o Grupo das Emissoras Unidas. No ano seguinte, o senhor Paulo Machado de Carvalho Filho assumiu a direção geral da Panamericana, transformando-a em “a emissora dos esportes”. Em 1949, ocorreu o primeiro contato do senhor Antônio Augusto Amaral de Carvalho, o Tuta, com a emissora, onde passou a exercer o cargo de secretário do irmão Paulo Machado de Carvalho Filho, que deixou a Panamericana em 1952, para assumir a direção da Rádio Record. Nesse mesmo ano, o Tuta assumiu a direção-geral da Panamericana – com apenas 21 anos de idade.

Em 1955, a emissora começou a enfrentar problemas difíceis, um período que se estendeu por alguns anos, até que, em 1964, o senhor Antônio Augusto Amaral de Carvalho voltou a assumir a direção-geral da emissora, numa tentativa de reerguê-la. Foi quando surgiu, em 1965, o nome “Jovem Pan”, dado à Panamericana pelo doutor Paulo Machado de Carvalho, acatado por seu filho Tuta. Em 1966, sob a direção de Tuta, começa a grande transformação da agora Jovem Pan. Toda a programação foi mudada fazendo da emissora  uma nova empresa de comunicação. A virada maior ocorreu nos anos de 1970, 1971 e 1972, quando Tuta passou a se dedicar aos programas jornalísticos, criando os famosos “Equipe Sete e Trinta”, “Jornal de Integração Nacional” e finalmente o “Jornal da Manhã” – que está no ar até hoje e é campeão de audiência desde que existe. Em 1973, Tuta adquiriu as ações da Panamericana dos irmãos Paulo Machado de Carvalho Filho e Alfredo de Carvalho, tornando-se o único proprietário da Rádio Jovem Pan.

Em 1976, o Grupo Jovem Pan de Comunicação inaugurou, no dia 1º de julho, a Jovem Pan 2 FM, que passou a ser dirigida pelo filho do Tuta, Antônio Augusto Amaral de Carvalho Filho, o Tutinha, que transformou o rádio FM em todo o Brasil, com iniciativas arrojadas e inovadoras em todos os sentidos, desde a sua programação até os equipamentos de ponta que usava para transmitir. A Jovem Pan 2 FM mudou esse segmento da radiodifusão em todo o país.

Um passo maior ocorreu em 1993, quando a rádio iniciou o Projeto Jovem Pan SAT, implantado um ano depois, com sinal de áudio totalmente digital, transmitido via satélite para todo o Brasil. A programação da rede Jovem Pan SAT passou a oferecer cobertura jornalística dos fatos de Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro e demais capitais brasileiras, além de material jornalístico produzido por correspondentes na Europa, nos Estados Unidos e no Japão. A rede de satélite incluía material da Jovem Pan 1 e da Jovem Pan 2 FM, transmitindo 24 horas por dia.

Seguindo uma novidade global, em 1997, a Jovem Pan instalou seu site na internet, produzindo amplo noticiário nacional e internacional em tempo real, dia e noite, com uma equipe de jornalistas especializados em lidar com esse, então, novo meio de comunicação. O noticiário que ia ao ar na rádio era imediatamente digitado, podendo ser seguido pelos internautas em todo o mundo. Trata-se de um jornal digital instalado no site da emissora, com amplo noticiário sobre o Brasil e o mundo, além de comentários sobre vários assuntos de interesse da população.

Em 2000, o “Jornal da Manhã” passou a ser transmitido entre 6h e 7h por todas as emissoras AM e FM afiliadas da Rede Jovem Pan-SAT, com noticiário completo sobre os acontecimentos do Brasil e do mundo, analisando e esclarecendo o ouvinte. Esse fato jornalístico representou e ainda representa, historicamente, uma nova fase na história da radiodifusão do Brasil, tornando a informação acessível às regiões mais longínquas do território nacional, interligando todos os pontos do país numa nova realidade da comunicação.

Com o passar dos anos, em 2007, a Jovem Pan de São Paulo inaugurou a Jovem Pan Online, o que, no dizer de Tuta, era “a rádio com imagem”. Na verdade, essa iniciativa já significava um aceno para a criação da TV Jovem Pan, anos depois. A Jovem Pan Online passou, então, a oferecer o seu produto – a informação – na internet, com imagens, criando novos programas em todos os segmentos da vida brasileira. Com isso, a empresa passou a existir duplamente: a emissora radiofônica e a emissora já dentro da internet, mostrando toda a sua programação com imagens especiais produzidas para aquele fim. Foi um passo decisivo para a consagração da emissora como veículo multiplataforma. O que era só áudio passou a ter imagens. Anos depois, a empresa se tornou a maior produtora de conteúdo jornalístico do YouTube na América Latina.

Em 2013, Antônio Augusto Amaral de Carvalho teve de se afastar da emissora, por motivos de saúde. O seu filho Antônio Augusto Amaral de Carvalho Filho, o Tutinha, assumiu o posto interinamente, dando início a mudanças na programação da rádio, com ênfase ao jornalismo, transmitindo o noticiário quase todo em tempo real, numa programação contínua – o que inaugurou uma nova maneira de fazer um novo rádio no país, novamente de forma pioneira. Em 28 de fevereiro de 2014, Tutinha tomou posse definitivamente como o novo presidente do Grupo Jovem Pan. A partir daí, a Jovem Pan seguiu novos rumos, transformando tudo, até mesmo seus estúdios, visando fazer da rádio uma emissora de televisão.

Seguindo nessa trajetória, a empresa lançou, em abril de 2020, o Panflix, o serviço de streaming genuinamente brasileiro, que oferece toda a programação da Jovem Pan em vídeo, além de conteúdos de parceiros. A plataforma consolida o movimento de convergência digital do grupo de comunicação, que já publicava o seu conteúdo em vídeo no YouTube.

A grande consolidação de toda uma história dedicada ao jornalismo veio em 27 de outubro de 2021, com a estreia da Jovem Pan News, o canal de notícias 24 horas na TV por assinatura. A TV é o coroamento de uma trajetória de sucesso ao longo dos anos, sempre baseado no trabalho e na competência para levar adiante um projeto de liderar sempre um setor dos mais sensíveis do país, que é a informação. A Jovem Pan sempre cumpriu um papel destacado com critérios pioneiros bem adiante de seu próprio tempo, dispondo do jornalismo como um produto dos mais fundamentais da vida do homem.

Com sede em São Paulo, o Grupo Jovem Pan atua com mais de cem emissoras afiliadas em todo o território nacional, com profissionais fixos também em Brasília e no Rio de Janeiro, além de correspondentes nos Estados Unidos e na Europa. E segue a conduta de estar sempre à frente da informação, proporcionando o debate de ideias e a defesa do livre pensar e da livre expressão, fortalecendo, cada vez mais, a democracia e as instituições do país. A Jovem Pan sempre ocupou um lugar de destaque como um dos maiores grupos de informação de todo o mundo, respeitada por um trabalho no jornalismo e de prestação de serviço. Onde estiver a notícia, lá estará a Jovem Pan. O grupo de comunicação entende que o jornalismo nos tempos atuais é um fator de importância fundamental para servir o país e a população. (Saiba mais sobre os 80 anos da Jovem Pan AQUI)

*

*Álvaro Alves de Faria é jornalista, poeta e colunista do portal da Jovem Pan. Está no grupo desde 1979.