Juizado vai analisar o caso do publicitário negro e homossexual espancado em SP

O publicitário Robson Vieira passeava com cachorro quando foi abordado por três agressores

  • Por Jovem Pan
  • 07/10/2020 05h57
MARCO AMBROSIO/ESTADÃO CONTEÚDO

O Juizado Especial Criminal irá analisar o caso do publicitário de 33 anos, negro e homossexual, que foi espancado por três homens no meio da rua Martins Fontes, no centro de São Paulo, no último domingo, 04. O órgão é responsável pelo julgamento e a execução de qualquer infração de menor potencial ofensivo. Robson Vieira postou nas redes sociais um vídeo que mostra o momento em que ele passeava com cachorro dele quando foi abordado pelos três agressores. Nas filmagens é possível ver Robson levando uma gravata, socos na cara e sendo derrubado no chão.

Segundo o publicitário, os homens começaram a xingá-lo de “negro safado” e, depois, partiram para a agressão. Ele afirma que acusou os suspeitos de racismo e homofobia, mas, mesmo assim, no 78 Distrito Policial, nos Jardins, o caso foi registrado como “lesão corporal”. Questionada pela Jovem Pan, a Secretaria da Segurança Pública disse que “durante os depoimentos, não foram relatados outros crimes a serem registrados, no entanto, a Polícia Civil reitera que está à disposição para apurar denúncias de outras naturezas, tão logo elas sejam registradas”. Todos os quatro envolvidos na ocorrência foram levados à delegacia pela Guarda Civil Metropolitana e liberados após prestarem depoimento.

*Com informações do repórter Leonardo Martins