Justiça condena viúva e policial militar por morte de embaixador grego no RJ

Françoise de Souza Oliveira e Sérgio Gomes Moreira Filho foram acusados pela morte de Kyriakos Amiridis; assassinato aconteceu em 2016

  • Por Jovem Pan
  • 29/08/2021 11h25 - Atualizado em 29/08/2021 13h39
Reprodução/Facebook Grécia no BrasilFrançoise de Souza Oliveira era esposa de Kyriakos Amiridis, assassinado pela viúva e seu amante

A viúva do embaixador grego e um policial militar foram condenados pela Justiça do Rio de Janeiro pelo assassinato do diplomata Kyriakos Amiridis. A 4ª Vara Criminal de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, condenou Françoise de Souza Oliveira e o policial militar Sérgio Gomes Moreira Filho pela morte do embaixador que aconteceu no Rio de Janeiro. Kyriakos Amiridis foi morto em 2016. Françoise era casada com o diplomata e o policial militar era seu amante. Ela foi condenado a 31 anos de reclusão e o PM Sérgio, a 22 anos. Ambos vão cumprir pena em regime fechado.

Um terceiro personagem dessa trama, Eduardo Moreira Tedeschi de Melo, sobrinho do PM, foi absolvido da acusação de homicídio, porém condenado por ocultação de cadáver, com pena de um ano de reclusão, em regime aberto. Ele já teria cumprido essa pena. O julgamento durou três dias e, ao todo, foram ouvidas 18 testemunhas até o veredito. O embaixador grego foi assassinado em 26 de dezembro de 2016 no condomínio Bom Clima em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, mas o corpo dele só foi encontrado no dia 29 de dezembro, carbonizado dentro de um carro incendiado em uma ribanceira no arco metropolitano.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga