Kátia Abreu defende Exército nas ruas para conter aglomerações

Para a senadora, o povo brasileiro vai entender que ‘o negócio é sério’ quando ver a atuação dos militares 

  • Por Jovem Pan
  • 10/03/2021 11h17
Daniel Teixeira/Estadão ConteúdoA parlamentar cobrou do governo federal maior mobilização para defender o isolamento social

O Brasil registrou novo recorde no número de mortes pela Covid-19 nesta terça-feira, 09, chegando a 1.972 óbitos pela doença em 24 horas. As contaminações pelo coronavírus no país já superam os 11,1 milhões de casos, com quase 71 mil novos registros também nas últimas 24 horas. Praticamente todos os estados, 25 dos 27 entes federativos, enfrentam problemas para controlar a doença e oferecer leitos de terapia intensiva e recorrem para a reativação dos hospitais de campanha. Nesse contexto, a senadora Kátia Abreu defendeu as adoção de medidas sanitárias mais duras, porque, segundo ela, “parece que as pessoas perderam a noção”. A parlamentar cobrou do governo federal maior mobilização para defender o isolamento social por um prazo curto, sugerindo, inclusive, que o Exército atue contendo aglomerações pelo país. “O povo brasileiro vai olhar e ver o Exército e ver que o negócio é sério. O Exército não ia para as ruas por qualquer coisa. Peço socorro as policias militares para que o Exército possa contribuir nos próximos 15 dias”, afirmou.

Em Brasília, o governo já fechou o comércios, bares e restaurantes. Desde a última segunda-feira, 08, está em vigor um toque de recolher, que proíbe a circulação de pessoas das 22h às 5h. Se a taxa de isolamento social não aumentar e os números da Covid-19 continuarem subindo, o governo do DF pode determinar o fechamento total. Atualmente, a ocupação dos leitos de UTI está na faixa dos 90% e chama atenção o fato de boa parte das pessoas internadas serem jovens. Para tentar minimizar o problema no país, o Ministério da Saúde anunciou nesta quarta-feira que vai iniciar a distribuição de mais 2,6 milhões de doses da CoronaVac. Segundo a pasta, com o novo lote de vacinas, o governo já coordenou a distribuição de mais de 20 milhões de doses dos compostos contra a Covid-19.

*Com informações da repórter Luciana Verdolin