Lula adere a brincadeira e diz que leu mais de 40 livros na prisão

  • Por Jovem Pan
  • 16/01/2020 08h25
EFEEx-presidente Lula aderiu a brincadeira "5 fatos literários sobre mim" no Twitter

Lula garante leitura de Quarenta livros durante a prisão. O ex-presidente aderiu movimento nas redes sociais, em sua conta do twiter, ao citar as biografias de Carlos Marighella, do ex-presidente da Venezuela, Hugo Chávez, do cubano Fidel Castro e do ex-presidente sul-africano, Nelson Mandela. 

Lula garante: “Sou fascinado por biografias”. O petista disse que Fernando Morais está escrevendo a sua biografia desde julho de 2011, e prometeu lançá-la ainda neste ano, após publicar livros com Olga, Paulo Coelho e Assis Chateaubriand. 

Com o título “Cinco fatos literários sobre mim”, ação que tem feito sucesso nas redes sociais, Lula ligou literatura ao período de 580 dias de prisão, após ser condenado por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do apartamento do Guarujá. Ele abre com a postagem : “Quando recebi o primeiro livro, Um Defeito de Cor, de 952 páginas, me questionei por quanto tempo ficaria preso”. O romance de Ana Maria Gonçalves conta a história de uma idosa que vem da África para o Brasil em busca do filho. 

O ex-presidente separou como favoritos; “O Amor nos Tempos do Cólera”, do colombiano vencedor do Nobel de Literatura, Gabriel García Márquez, “A Elite do Atraso”, de Jessé Souza, “A Fome”, de Martín Caparrós, “O Petróleo: Uma História Mundial de Conquistas, Poder e Dinheiro”, de Daniel Yergin, “Sapiens: Uma Breve História da Humanidade”, do best-seller Yuval Harari, e “Escravidão”, de Laurentino Gomes. 

Ainda na sua conta oficial, Lula cita “A Verdade Vencerá”, com uma longa entrevista concedida pelo ex-presidente e finaliza : “Publiquei um livro pela Editora Boitempo, foi best-seller em 2018 e acaba de lançar uma segunda edição ampliada”. 

De abril de 2018 a novembro de 2019, Lula não requisitou o benefício de redução de sua pena, mas de acordo com a Lei de Execução Penal, poderia ter feito resumo das obras e abater dias da prisão. O ex-presidente foi solto após novo entendimento do Supremo Tribunal Federal sobre a segunda instância, pela prisão de condenados apenas após o trânsito em julgado. Em junho de 2018, Lula tuitou: “Preso político há 57 dias, o presidente Lula já leu 21 livros, temas que compreendem dos romances à política. Atualmente, lê ‘O Voto do Brasileiro’, de Alberto Carlos Almeida”,  publicação que gerou grande polêmica nas redes sociais.

* Com informações do repórter Marcelo Mattos.