Mais Estados iniciam vacinação de crianças contra a Covid-19 neste sábado

São Paulo, Pernambuco e Maranhão deram início à imunização infantil nesta sexta-feira, 14

  • Por Jovem Pan
  • 15/01/2022 08h15 - Atualizado em 15/01/2022 11h55
SUAMY BEYDOUN/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDOSão Paulo iniciou a vacinação infantil nesta sexta-feira, 14, priorizando indígenas, quilombolas e crianças com comorbidades

O Estado de São Paulo deu início à vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a Covid-19 nesta sexta-feira, 14. O primeiro imunizado do público infantil no Brasil foi o indígena Davi Seremrámiwe Xavante, de 8 anos. Ele tem uma condição de saúde que afeta a mobilidade das pernas e faz tratamento no Hospital das Clínicas, da Universidade de São Paulo. Após a imunização, o menino disse ter ficado orgulhoso por ter tomado a vacina. “Senti alegria, estou protegendo e estou fazendo isso pelo meu povo Xavante”, afirmou. São Paulo recebeu 234 mil doses da Pfizer para o público infantil, que já começaram a ser distribuídas para os municípios. Pernambuco também iniciou a vacinação infantil imunizando Maria Antônia de Oliveira, de 11 anos, que tem síndrome de Down. No Maranhão, a aplicação começou com Isabela Vitória Moraes, de 11 anos, diagnosticada com Transtorno do Espectro Autista.

Neste sábado, 15, outros Estados também devem começar a imunização prioritária. Em Fortaleza, no Ceará, a vacina vai acontecer mediante agendamento prévio feito pelos pais. Em Belo Horizonte, em Minas Gerais, a aplicação será nos Centros de Saúde das 8h às 14h. No Pará, o governador Helder Barbalho, que está com Covid-19 pela segunda vez, confirmou também o início da imunização infantil no Estado. “Vamos começar com crianças de 11 anos com comorbidades e deficiência. A cada lote novo vamos ampliando para que possamos universalizar para todas as crianças, sempre respeitando a decisão da família, dos pais. Mas é fundamental que possamos compreender que vacina é vida, é ciência, é um trabalho enorme de muita gente que tem salvado a nossa população.”

*Com informações da repórter Carolina Abelin