May passará por voto de desconfiança do parlamento após acordo para o Brexit ser rejeitado

  • Por Jovem Pan
  • 16/01/2019 07h27 - Atualizado em 16/01/2019 08h00
EFEAgora, a premiê terá três dias para apresentar uma espécie de “plano B”, que será analisado pelo parlamento

O parlamento do Reino Unido rejeitou nesta terça-feira (15) o acordo para o Brexit apresentado pela primeira-ministra Theresa May. Com 432 votos contrários e 202 a favor, esta foi a maior derrota parlamentar de um governo na história recente da Inglaterra.

O acordo, rejeitado nesta terça-feira, previa uma separação amigável entre Reino Unido e União Europeia e vinha sendo costurado por Theresa May há dois anos. Se um acordo não for aprovado até o dia 29 de março deste ano, o país sairá da União Europeia, sem um período de transição.

Logo após o resultado ser anunciado, a primeira-ministra britânica afirmou: “está claro que a Casa não apoia esse acordo, mas a votação desta noite não nos diz nada sobre o que o parlamento apoia”.

Agora, a premiê terá três dias para apresentar uma espécie de “plano B”, que será analisado pelo parlamento.

O professor de relações internacionais da FGV em São Paulo, Oliver Stuenkel, destacou que um caminho possível é a realização de um outro referendo no país.

Minutos após o resultado no parlamento inglês, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, afirmou que, com a impossibilidade de um acordo, a única solução positiva seria o Reino Unido optar por continuar no bloco.

O economista e consultor em Estratégia, Tharcisio Souza Santos, disse que a saída da União Europeia trará impactos econômicos para o Reino Unido.

Com a derrota de May, o líder oposicionista do Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, convocou um voto de desconfiança contra o governo. A medida deve ser apreciada nesta quarta-feira e pode culminar na saída de premiê britânica.

*Informações do repórter Afonso Marangoni