Meirelles diz que pesquisas mostram “aceitação muito forte” em eventual candidatura

  • Por Jovem Pan
  • 28/03/2018 09h34
José Cruz/Agência BrasilSobre as pesquisas, o ministro disse concluir que realmente a população não possui conhecimento grande a seu respeito, mas quando as pessoas são introduzidas ao seu histórico, o cenário muda

Cada dia próximo de ter que decidir sobre uma eventual desincompatibilização do cargo de ministro da Fazenda, Henrique Meirelles voltou a repetir que decidirá até semana que vem sobre uma candidatura à Presidência. Como certeza, o ministro afirmou apenas que se filiará ao MDB na terça-feira (03).

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, Meirelles reiterou que não tem decisão tomada sobre candidatura, não negou sair como vice de Michel Temer e disse que, em eventual disputa para a eleição, tem um diferencial.

“Estamos conversando primeiro com partidos, com o MDB estamos avançando. Conversando com o próprio presidente e existem série de pesquisas qualitativas que fiz e estou recebendo e analisando resultados. A partir daí tomaremos e anunciaremos uma decisão”, disse.

Sobre as pesquisas, o ministro disse concluir que realmente a população não possui conhecimento grande a seu respeito, mas quando as pessoas são introduzidas ao seu histórico, o cenário muda. “A maior parte da população não associa crescimento econômico a figura do ministro. Mas quando tem acesso [a essas informações], a reação é muito forte, e a aceitação é muito forte, e há disposição até para contemplar a intenção de voto”.

Em relação ao seu currículo e à competitividade com demais pré-candidatos que expõem suas metas econômicas, Meirelles foi categórico: “existe diferencial”.

Segundo ele, a possibilidade de sair como candidato é considerada por conta do diferencial de que é ele quem aplica e leva o País com a política econômica exaltada por alguns nomes na corrida presidencial. “Esse é o diferencial: quem está mostrando o que está fazendo. E outros que estão fazendo propostas concordando ou não. É algo diferencial que vamos apresentar se, de fato, existir uma candidatura”.

Com a possibilidade de uma tentativa de reeleição do presidente Michel Temer, o ministro da Fazenda deixou em aberto se sairia com o emedebista na composição da chapa. “Se dizia de [Geraldo] Alckmin, eu disse que não estava considerando [ser vice] e não estava de fato tendo projeto e tendo em mente ser vice. Mas evidente que estamos conversando e evoluindo e, eventualmente, caso o presidente decida, vamos ver qual a melhor composição possível para este quadro. Temos que definir tudo isso para chegar a uma conclusão”, afirmou.

Caso saia do Ministério da Fazenda, Meirelles garante que o “dream team” é capacitado para segurar a pasta. “Pretendo conversar com os diversos secretários do Ministério. São pessoas qualificadas, grupo de primeiríssima qualidade. Vários secretários com totais condições de serem ministros e, quando formei a equipe, formei equipe de nível internacional. Isso foi bastante elogiado pela mídia e pelo mercado. O dream team”, lembrou.

Confira a entrevista completa com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles: