Mercado de assinaturas de bolsas de luxo cresce no Brasil

Em um dos coletivos de compartilhamento, usuárias podem dar as próprias bolsas de marca como ‘moeda de troca’ para novos modelos

  • Por Jovem Pan
  • 23/10/2021 13h55
Pxfuel/Creative CommonsEm esquema de assinatura, bolsas de luxo podem ser trocadas

Com a chegada da pandemia, o número de assinaturas online cresceu no Brasil. Segundo dados da unidade de Inteligência da Betalabs, entre janeiro e setembro de 2021, esse aumento foi de 18% em comparação ao ano passado. De acordo com a pesquisa, o número reforça a tendência de crescimento de negócios pela internet e também a mudança de comportamento do consumidor, que passou a comprar mais pela internet e a gastar mais com autocuidado, bem-estar e entretenimento. Vários nichos aderiram aos clubes de assinatura, que têm o objetivo de fornecer experiências diversas sobre um determinado produto. Por exemplo, a assinatura de vinhos. A cada mês é enviado uma caixa com um tipo diferente, para que as pessoas possam experimentar diversos sabores da bebida. E essa nova tendência tem ganhado espaço também no mercado de luxo.

A empresária Paula Frank criou uma assinatura de bolsas em que o cliente pode receber os produtos a cada duas semanas. Dependendo do plano, a pessoa pode pegar a bolsa para usar em uma ocasião ou durante um determinado tempo. “Eu via que as pessoas consumiam as nossas bolsas de luxo, mas que após um certo tempo ela enjoava da bolsa, não queria mais, e tinha uma outra pessoa querendo a bolsa dela. Então eu falei assim: ‘por que não fazer um consumo consciente? Por que não usar a sua própria bolsa, que você já não usa mais, como uma parte de pagamento para você trocar por uma nova bolsa?”, questionou. Paula disse que durante a pandemia, o negócio cresceu muito e as pessoas perceberam a necessidade de renovação. “Dá a oportunidade de outra pessoa, que sonha em ter essa bolsa, comprar um pouco mais barata, então você torna o luxo mais acessível”, explicou. A empresária ressalta ainda que a assinatura permite que a cliente experimente diversos modelos de bolsas sem ter a necessidade de comprar o produto.

*Com informações da repórter Camila Yunes