Miami e Orlando orientam moradores a racionar água por falta de oxigênio nos hospitais

Ações como regar plantas, molhar a grama, lavar calçadas e carros em horários do pico do sol devem ser evitadas

  • Por Jovem Pan
  • 24/08/2021 07h52 - Atualizado em 24/08/2021 11h53
EFE / RAPHAEL ALVESEssa é mais uma tentativa de conter a Covid-19 nos EUA, que registram aumentos nos números em decorrência da variante Delta

As autoridades de Miami e Orlando estão orientando os moradores a iniciarem um racionamento de água após hospitais registrarem falta de oxigênio líquido utilizado em paciente com a Covid-19. No primeiro momento, a medida do racionamento não é uma imposição, mas um pedido para que as pessoas evitem usar água de forma desnecessária. Seria o caso de regar plantas, molhar a grama, lavar calçadas e carros em horários do pico do sol. Essa é mais uma tentativa de conter a Covid-19 nos Estados Unidos, que registram aumentos constantes nos números em decorrência da variante Delta — especialmente na Flórida. O prefeito da cidade de Orlando, Buddy Dyer, explicou que o oxigênio líquido utilizado para tratar a água dos reservatórios das cidades da região está sendo repassado aos hospitais para atender os pacientes graves com Covid-19. No comunicado publicado ontem à noite em Orlando, as autoridades afirmam que, se o pedido não for atendido, o racionamento imposto será adotado. Em Miami, um comunicado semelhante foi divulgado nesta manhã.

*Com informações do correspondente Eliseu Caetano