Movimento em salões de beleza cresce 73% no fim de 2021, mostra pesquisa

Entre as cidades que tiveram as maiores altas estão Curitiba (105%), Rio de Janeiro (68%) e São Paulo (20%)

  • Por Jovem Pan
  • 20/12/2021 12h51
ALEXANDRE PONTES/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO pessoas de máscara dentro de um salão de beleza Estabelecimentos que apresentaram maior aumento foram as clínicas de estética, salões infantis e spas

Com as festas de fim de ano chegando, os salões de beleza apresentaram 73% mais movimento nas agendas no mês de novembro em comparação com o mesmo período do ano passado e crescimento médio de 10% ao mês ao longo do segundo semestre de 2021. Os dados são da Avec, empresa de tecnologia para o setor de beleza, que avaliou 40 mil estabelecimentos. A Head de Beleza e Bem Estar da empresa, Caroline Morone, avalia como positiva a retomada do setor. “Quando olhamos os dados comparados de novembro de 2019 até novembro de 2020, a gente já consegue perceber uma retomada interessante do setor. Olhamos um crescimento de aproximadamente 73% comparado ao primeiro ano de início da pandemia”, afirma. Ela destacada que a tecnologia foi importante para a manutenção dos salões na pandemia. Sobre a variante Ômicron, ela disse que toda variante preocupa, mas se diz otimista. “Acredito que não seja tão crítico quanto foi nos últimos dois anos, principalmente pelas alternativas e pelo processo de conscientização que temos visto no mercado. No final das contas, acredito que a gente pode sofrer, mas não tanto quanto sofrer nos outros dois anos”, conclui.

Os estabelecimentos que apresentaram maior aumento foram as clínicas de estética, salões infantis e spas. As cidades que tiveram as maiores altas foram: Curitiba (105%), Rio de Janeiro (68%) e São Paulo (20%). Sandra e Andreia são donas do Salão Casa Florah, na capital paulista. Cada uma tinha um estabelecimento próprio, mas decidiram criar um projeto em conjunto na pandemia. “Muito difícil a gente conseguiria se manter, porque foi um momento muito delicado, desafiador e a gente acabou fazendo essa fusão para que conseguíssemos sobreviver. Conseguimos e hoje a gente só comemora”, relata Andreia. “Estamos felizes porque os nossos maquiadores voltaram a trabalhar, porque maquiagem as pessoas só usam para festa. Estamos vendo debutantes, formandas, noivas tem tomado isso e formado um movimento grande. É tão gostoso, porque vemos famílias celebrando”, completa. O Brasil é o quarto maior mercado de cosméticos e cuidados pessoais, atrás apenas de Estados Unidos, China e Japão.

*Com informações da repórter Camila Yunes