MST joga pés de galinha na porta de ministério da Economia em protesto contra Guedes

Coalizão Direitos Valem Mais, que reúne 200 entidades, pede o impeachment do ministro por supostos crimes de responsabilidade cometidos na pandemia

  • Por Jovem Pan
  • 08/10/2021 10h04 - Atualizado em 08/10/2021 10h22
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDOIntegrantes do MST picharam o prédio do Ministério da Economia com a frase "Guedes no paraíso e o povo no inferno"

Em um ato marcado por vandalismo, integrantes do Movimento Sem Terra (MST) fizeram um protesto contra o ministro da Economia, Paulo Guedes, na portaria do ministério, em Brasília. O ato contra a fome e a crise na pandemia ocorreu dias após a revelação da existência de uma offshore do ministro em paraíso fiscal. Durante a manifestação, os integrantes jogaram diversas notas falsas de dólar estampadas com o rosto de Guedes na entrada do prédio. Os manifestantes picharam a fachada lateral com a frase “Guedes no paraíso e o povo no inferno”. Para criticar a alta dos alimentos, pés de galinha foram espalhados na entrada do prédio. Um pedido para que o Supremo Tribunal Federal (STF) remova Paulo Guedes do cargo deve ser protocolado em breve pela coalizão Direitos Valem Mais, que reúne 200 entidades. O pedido de impeachment não está relacionado à offshore, mas aos supostos crimes de responsabilidade que o ministro teria cometido também durante a pandemia da Covid-19.

*Com informações da repórter Juliana Tahamtani