Novo leilão da Cedae deve arrecadar até R$ 4 bilhões

Após a concessão, 13 milhões de pessoas em 49 municípios, quase 75% da população fluminense, deverá ser beneficiada até 2033 com a universalização da distribuição de água, coleta e tratamento de esgoto

  • Por Jovem Pan
  • 08/11/2021 08h35 - Atualizado em 08/11/2021 10h49
JOÃO CARLOS GOMES/MYPHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOCompanhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro deve colocar seu lote 3 em leilão novamente no final de dezembro

O governo do Rio de Janeiro apresenta nesta segunda-feira, 8, detalhes do edital de concessão do lote 3 da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae), que foi posto à venda em abril deste ano, na B3, em São Paulo, mas não teve interessados. Fonte da Jovem Pan anteciparam detalhes desse lançamento. A outorga mínima foi fixada em R$ 1,1 bilhão. O lote, que originalmente tinha sete cidades, agora está bem mais atraente, com 21 municípios. O vencedor do leilão do lote 2 vai ter que investir mais de R$ 4,7 bilhões por 35 anos  para universalizar os serviços de distribuição de água, coleta e tratamento de esgoto. Ainda segundo as fontes, apesar do valor mínimo fixado, a expectativa é de uma arrecadação R$ 4 bilhões. Os grupos que levaram os demais lotes, 1, 2 e 4, no leilão de abril, já manifestaram interesse em participar desse novo leilão. No primeiro momento, foi arrecadado mais de R$ 22 bilhões, sendo que a outorga mínima era de quase R$ 11 bilhões. O Estado do Rio de Janeiro estima uma geração de 4.700 empregos diretos e indiretos com a concessão do lote 3. Com a venda desse lote, até 2033 haverá uma universalização dos serviços de distribuição de água, coleta e tratamento de esgoto, beneficiando 13 milhões de pessoas em 49 municípios, quase 75% da população fluminense. O leilão do lote 3 da Cedae está programado para acontecer no dia 29 de dezembro, novamente na B3, em São Paulo.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga