Parlamento da França aprova projeto do passaporte da vacina

Deputados da oposição resistem a aceitar o a decisão e devem tentar atrasar a promulgação da proposta

  • Por Jovem Pan
  • 17/01/2022 07h20 - Atualizado em 17/01/2022 10h30
Ludovic MARIN / AFP pessoas em fila para fazer teste de covid na frança Pessoas em fila para fazer teste de Covid-19 na França

O parlamento da França aprovou o projeto do passaporte da vacina neste domingo, 16. A proposta substitui o atual passaporte sanitário por um passe de vacinação para os maiores de 16 anos. O governo de Emmanuel Macron quer que a medida entre em vigor o mais rápido possível, mas ela ainda pode enfrentar problema no próprio parlamento. O texto passou com 215 votos a favor, 58 contrários e 7 abstenções. No entanto, deputados da oposição resistem a aceitar o projeto e já alertaram que vão acionar o conselho constitucional, cobrando que sejam respeitadas as liberdades fundamentais, tentando atrasar a promulgação da proposta.

Na semana passada, a França teve uma média diária de 300 mil registros da variante Ômicron do coronavírus. A ideia do governo Macron é usar passaporte da vacina para restringir o acesso de não vacinados a vários locais, como trens, restaurantes e cinemas. Nesses pontos, será cobrado o esquema vacinal completo, e quem não tiver feito a imunização só terá acesso garantido aos serviços de saúde. Atualmente a França exige apenas o chamado passaporte sanitário, que inclui a possibilidade de apresentar teste negativo ou registro de que tenha superado a doença recentemente. No Twitter, o ministro francês da saúde Olivier Verán destacou que, com o passaporte de vacinação, a França tem uma nova ferramenta para proteger os cidadãos.

*Com informações da repórter Elisângela Almeida