Polícia indicia nove pessoas por fraudes na vacinação contra a Covid-19 no Rio

Lista inicial incluia 200 suspeitos de furar a fila da imunização; inquérito foi encaminhado ao Ministério Público

  • Por Jovem Pan
  • 01/07/2021 11h33 - Atualizado em 01/07/2021 16h02
YAGO FROTA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO Profissional da saúde segura seringa com dose de vacina da Covid-19 Esquemas envolvem, por exemplo, um ex-funcionário do estabelecimento que usou crachá antigo para ser vacinado

A polícia fluminense indiciou nove pessoas que furaram a fila da vacinação contra a Covid-19 no Hospital Municipal Miguel Couto, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Os envolvidos foram indiciados por falsidade ideológica e infração de medida sanitária. No geral, foram vários tipo de fraudes usadas dentro da unidade pública de saúde para furar a fila. Os esquemas envolvem, por exemplo, um ex-funcionário do estabelecimento que usou crachá antigo para ser vacinado e um trabalhador terceirizado de outro hospital que apresentou documentação para ser imunizado. Segundo fontes da polícia, até mesmo um morador da região estaria envolvido nas fraudes. Ele teria falsificado um crachá e conseguido furar a fila. A lista inicial de suspeitos tinha 200 nomes. A polícia começou a cruzar dados e chegou a lista final de nove pessoas. No entanto, há suspeitas que existam outros envolvidos no esquema de fura filas no hospital Miguel Couto. O inquérito foi encaminhado ao Ministério Público que vai dar andamento a apurações e denúncias.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga