Policiais se rebelam na Bolívia e não cumprem ordens de Morales

  • Por Jovem Pan
  • 09/11/2019 10h34
EFEPoliciais se uniram ao povo durante as manifestações

Policiais da Bolívia iniciaram, nesta sexta-feira (8), um motim contra o presidente Evo Morales. Os agentes de segurança se negam a acatar ordens do governo para reprimir manifestantes da oposição, que são contrários à reeleição de Morales.

O movimento começou na Unidade Tática de Operações Policiais de Cochabamba, quarta maior cidade do país. Imagens registraram cerca de 20 policiais no alto do edifício do quartel, agitando uma bandeira da Bolívia enquanto dezenas de manifestantes cercavam o prédio.

O motim foi seguido por policiais de Sucre e Santa Cruz de La Sierra. Um deles, que não se identificou, disse que os agentes de segurança vão “estar com o povo, não com os generais”.

Na capital, La Paz, e nas cidades de Potosí e de Trinidad, milhares de manifestantes foram às unidades policiais para incentivar os militares a aderirem ao motim.

Também nesta sexta-feira (8), Morales voltou a dizer que a democracia da Bolívia está em risco. Em uma rede social, ele afirmou que grupos violentos lançaram uma tentativa de golpe de estado que minam a ordem constitucional.

Em outubro, o presidente foi reeleito no primeiro turno para o quarto mandato. A apuração vem sendo contestada pelo candidato derrotado, Carlos Mesa, e por organizações internacionais.

*Com informações do repórter Afonso Marangoni