Posse reúne celebridades e tem simbolismo por trás de escolha de roupas

Joe Biden usou trajes feitos pelo famoso americano Ralph Lauren; Kamala aposta em estilista negro

  • Por Jovem Pan
  • 21/01/2021 07h13
EFE/EPA/Alex Brandon / POOL - 20/01/2021A primeira dama Jill Biden foi com um conjunto da estilista americana Alexandra O'Neill, que apoia um consumo mais sustentável

A quarta-feira, 20, foi um dia marcado por comemorações pela posse de Joe Biden. Uma das festas foi virtual, com presença de vários artistas, e marcou o encerramento do evento que legitimou o democrata como 46º presidente dos Estados Unidos. Lady Gaga, que, durante as eleições, já tinha declarado apoio a Joe Biden, cantou o hino nacional do país acompanhada dos fuzileiros navais e se emocionou. Quem também esteve presente foi a cantora Jennifer Lopez, que fez uma performance da música “This Land Is Our Land”.

O cantor country Garth Brook entoou “Amazing Grace”, famosa canção escrita em 1772 que é como um hino cristão. A posse de Biden também foi marcado por ativismo na moda, em que as roupas representavam mais que um valor estético — alcançando pautas defendidas pelo governo do democrata, como inclusão de estilistas negros e sustentabilidade. A vice-presidente Kamala Harris, primeira mulher a ocupar o cargo, vestiu um casaco de Christopher John Rogers, estilista negro que vem ganhando destaque no meio.

A primeira dama Jill Biden foi com um conjunto da estilista americana Alexandra O’Neill, que apoia um consumo mais sustentável. O presidente Joe Biden usou trajes feitos pelo famoso estilista americano Ralph Lauren. No memorial de Lincoln, o democrata falou sobre a necessidade de uma união entre a população e disse que dará tudo de si durante o governo. Em meio às crises causadas pela pandemia, Joe Biden adotou um discurso otimista, afirmando que o país conseguirá superá-las.

*Com informações da repórter Camila Yunes