Prefeitura de SP deve antecipar a reurbanização do Córrego Antonico, onde imóvel desabou no sábado

Incidente deixou um morto e quatro feridos; o prefeito Ricardo Nunes propôs auxílio financeiro de R$ 400 para que os moradores deixem seus imóveis para início imediato das obras

  • Por Jovem Pan
  • 18/10/2021 11h26 - Atualizado em 18/10/2021 11h34
ANTONIO MOLINA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDORicardo Nunes diz que a prefeitura de São Paulo está aberta para resolver a situação negociando com a comunidade

Depois do desabamento que deixou um morto em Paraisópolis, o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), pode antecipar obras de reurbanização. Ele propôs a líderes comunitários avançar a revitalização do Córrego Antonico, onde o imóvel estava localizado. As obras já começaram, mas a região do colapso estava prevista para a fase 4 do projeto, ainda sem data. Segundo Nunes, os trabalhos podem iniciar assim que as famílias deixarem o local. “Se a gente conseguir um bom entendimento para a gente poder ter esse local desocupado, no dia seguinte a prefeitura entra para fazer a demolição e iniciar a reurbanização”, afirmou.

O prefeito Ricardo Nunes disse que vai negociar com as famílias, que têm demonstrado resistência de deixar o local devido ao valor do auxílio financeiro, de R$ 400. “A prefeitura não vai lá, desapropria e tira as pessoas do local à força. Ela faz um convencimento, paga R$ 400 para ajudar no pagamento de algum valor de aluguel e, assim, depois a gente poder oferecer moradia para as pessoas. Eles entram na fila de moradia para a prefeitura oferecer. Vamos conversar com a comunidade, se a gente acha alguma outra forma de, em algumas situações, fazer carta de crédito, enfim. A prefeitura está aberta para resolver essa situação, que é muito crítica e grave de Paraisópolis. 1.500 famílias estão sobre o Córrego Antonico e, quando vem as chuvas, aumenta muito o risco de desabamento. É muito grave e a gente precisa trabalhar conjunto, prefeitura e comunidade”, comentou Nunes. O desabamento do sobrado afetou pelo menos 6 casas vizinhas, deixou um morto e quatro feridos. João Antônio, de 55 anos, foi localizado sob os escombros por volta das 21h, já sem vida. Duas pessoas foram socorridas pelos moradores antes da chegada dos bombeiros. Outros dois homens, de 48 e 49 anos, foram resgatados pelos agentes e encaminhados ao Pronto Socorro Campo Limpo. Um deles teve fraturas na perna e o outro, escoriações.

*Com informações da repórter Nanny Cox