Presidente do Inep diz que alunos barrados no Enem podem fazer exame neste domingo

Segundo Alexandre Lopes, os estudantes que forem na segunda etapa podem fazer o pedido de reaplicação da primeira a partir do dia 25 de janeiro; alunos barrados também podem pedir reaplicação dos dois dias de prova

  • Por Jovem Pan
  • 22/01/2021 10h57 - Atualizado em 22/01/2021 12h59
Estadão ConteúdoO presidente do Inep indicou que os alunos façam as provas com tranquilidade, usem máscaras e retirem o item de proteção individual apenas para troca ou alimentação

O presidente do Inep, Alexandre Lopes, garantiu que os estudantes que foram impedidos de realizar a primeira etapa da versão impressa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) não serão prejudicados. Segundo Lopes, 11 dos 14.447 locais de prova do Enem tiveram registros de ocorrências na entrada. No entanto, apenas após o retorno das provas impressas e das atas de sala será possível “entender o que aconteceu”. A recomendação do Inep é que os estudantes que foram impedidos de realizar a primeira fase do vestibular por superlotação das salas, problemas de energia, entre outros, façam a segunda etapa da prova neste domingo, 24, e entrem com pedido de reaplicação da primeira parte na Página do Participante entre os dias 25 e 29 de janeiro.

“Ele [estudante] vai descrever a situação que aconteceu e confrontamos com as atas de sala para saber se confere ou não confere. Temos três escolhas na Bahia que tivemos problemas no fornecimento de energia. O aluno que entrar [Página do Participante] e falar, a gente sabe que a escola teve esse problema e o pedido será deferido”, explicou, usando a situação como exemplo. De acordo com Alexandre Lopes, os alunos também podem optar por realizar as duas etapas da prova nos dias 23 e 24 de fevereiro, quando o exame será aplicado para participantes que testaram positivo para o coronavírus em janeiro e para estudantes do Amazonas, onde a aplicação foi adiada.

Mesmo com abstenção recorde de 51,5% e diversos relatos de ocorrências durante aplicação da prova, Lopes afirmou ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan, nesta sexta-feira, 22, que o exame aconteceu na data adequada. “As universidades vão poder aderir ao Sisu, que vai utilizar as notas do Enem 2020. A data atual é a data adequada para que os alunos não percam o primeiro semestre das faculdades. O adiamento do Enem seria perder um semestre da faculdade”, disse. Para finalizar, o presidente do Inep indicou que os alunos façam as provas com tranquilidade, usem máscaras e retirem o item de proteção individual apenas para troca ou alimentação. “Se sentir que foi prejudicado é só, a partir do dia 25 de janeiro, explicar o que aconteceu”, reforçou. A segunda etapa da versão impressa do Enem acontece neste domingo. As aplicações da versão digital do exame estão marcadas para o dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.