Presidente do Peru anuncia renúncia de primeiro-ministro e abre nova crise no país

Em discurso, presidente agradeceu a Guido Bellido pelos serviços prestados e reconheceu que é preciso tomar decisões em nome da governabilidade

  • Por Jovem Pan
  • 07/10/2021 07h02 - Atualizado em 07/10/2021 09h01
EFE/ Stringer ARCHIVONa carta em que anuncia a decisão, Guido Bellido diz que foi a saída acontece após pedido do presidente peruano, que assumiu o cargo há cerca de dois meses

O presidente do Peru anunciou nesta quarta-feira, 6, que o primeiro-ministro do país, Guido Bellido, renunciou ao cargo. Sem dar detalhes sobre a saída, Pedro Castillo agradeceu a Bellido pelos serviços prestados e reafirmou que tem compromisso com os problemas da nação, como a fome e a pobreza, e que é preciso tomar algumas decisões em nome da governabilidade. Guido Bellido exercia o cargo de comando do gabinete ministerial e, de acordo com a lei peruana, sua renúncia leva também a saída de todos os ministros. Na carta em que anuncia a decisão, o agora ex-primeiro-ministro diz que foi a pedido do presidente, que assumiu o cargo há cerca de dois meses. A aprovação do nome de Bellido para o cargo sofreu resistências no Congresso, por ser considerado uma figura mais à esquerda do governo e alvo de críticas por responder a um processo por apologia ao terrorismo de grupos guerrilheiros da região. Há uma semana, as relações voltaram a ficar tensas após um questionamento do parlamento ao ministro do trabalho Iber Maravi por suposta participação em atentados terroristas há 40 anos. Na ocasião, Guido saiu em defesa do politico. Após o anúncio da saída do primeiro-ministro, a presidente do congresso, Maria Del Carmen Alva, da oposição, disse que ficou satisfeita com a renúncia do político.

*Com informações da repórter Carolina Abelin