Principais obras da gestão Doria para combate às enchentes devem sair do papel apenas em 2018

  • Por Jovem Pan
  • 30/11/2017 07h15
Oswaldo Corneti/Fotos PúblicasA canalização dos córregos Cordeiro, Tremembé, Mirassol e o reservatório do riacho do Ipiranga ficam só para o segundo semestre do ano que vem

A Prefeitura de São Paulo recebe as chuvas deste verão com uma série de obras ainda em andamento espalhadas pela cidade.

A administração detalhou o cronograma durante uma apresentação conjunta com representantes do governo do Estado nesta quarta-feira (29).

A canalização dos córregos Cordeiro, Tremembé, Mirassol e o reservatório do riacho do Ipiranga ficam só para o segundo semestre do ano que vem.

O secretário municipal de serviços e obras, Marcos Penido, disse que um piscinão e um mini piscinão estarão em funcionamento já nesta temporada: “Piscinão Guamiranga funcionando, mini piscinão do Aricanduva e várias pequenas intervenções do programa de redução de alagamentos funcionando e demais obras em curso para serem concluídas em 2018 e 2019”.

Uma das apostas da Prefeitura para facilitar a circulação de informações no período de chuvas é o aplicativo SP Mais Segura, já disponível para download.

O aplicativo serve para um usuário avisar a prefeitura sobre alguma ocorrência e também para as autoridades enviarem alertas para o celular do cidadão.

No entanto, esse programa não foi desenvolvido pela gestão Dória; se trata de mais uma doação, foi uma empresa privada que criou a estrutura.

O secretário municipal de Segurança Urbana, José Roberto de Oliveira, disse que essas informações estão seguras e não vão ser utilizadas indiscriminadamente: “isso tem mecanismos de auditoria que permitem identificar o que foi feito com essas informações, existe a questão da privacidade”.

A Prefeitura de São Paulo diz ainda que já realizou a poda em mais de 82 mil árvores e removeu quase 10 mil que apresentavam riscos de queda.

A administração afirma ainda que intensificou a limpeza em bueiros e bocas de lobo ao longo da cidade.

*Informações do repórter Tiago Muniz